Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Evento da Fiemg

Em BH, Temer e Pimentel trocam farpas sobre política de combustível

Greve dos caminhoneiros foi tema central no Dia da Indústria, em posse de novo presidente da Fiemg

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Michel Temer
Michel Temer
PUBLICADO EM 24/05/18 - 22h36

O presidente Michel Temer (MDB) e o governador de Minas Gerais Fernando Pimentel (PT) trocaram farpas na noite desta quinta-feira feira em Belo Horizonte, em evento que marcou a troca de posse da diretoria da Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG). Em pronunciamentos que ocorreram minutos depois do anúncio do acordo que pode suspender a greve dos caminhoneiros pelos próximos 15 dias, os dois políticos discursaram e, de forma polida, tentaram empurrar um para o outro parte da responsabilidade da alta do preços dos combustíveis e da crise gerada pelos protestos dos caminhoneiros.

Pimentel iniciou seu discurso chamando Michel Temer de amigo logo depois disse que a hospitalidade e cordialidade mineira não permitiram fazer cobranças ao presidente de "obras paradas no Estado e repasse de verbas não realizadas pelo governo federal".

Em seguida disse que não poderia perder a oportunidade para comentar a crise gerada pelo protesto dos caminhoneiros e fez duras críticas à política de preços adotada pela Petrobras.

"Há de convir que o aumento em mais de 50% dos combustíveis em 12 meses é absolutamente incompatível com o nível de preços geral da economia e da renda do trabalhador brasileiro. O discurso de reverter prejuízos causados a Petrobras não pode nem deve ser suporte para uma política de preços tão descolada da realidade como essa", disse o governador.

Ele ainda afirmou que não é possível o Brasil seguir uma política de preços igual a uma grande potência mundial, como os Estados Unidos. "Adotar a política americana no Brasil é como usar tanga no polo norte ou casaco de pele no Saara", finalizou.
O presidente Michel Temer discursou logo em seguida de Pimentel, e, antes mesmo dos cumprimentos protocolares, respondeu Pimentel. "Temos que deixar claro que uma grande parte da formação de preço dos combustíveis são de impostos de responsabilidade dos Estados, no caso o ICMS. Então os Estados também têm responsabilidade nisso e poderiam contribuir na luta pela redução dos preços dos combustíveis" disse.

Temer ainda destacou que irá fazer um encontro nessa sexta-feira com secretários estaduais de Fazenda e reforçou o convite diretamente a Pimentel. "Inclusive reforço aqui a importante participação do secretário de Minas para que possamos fazer um diálogo em torno de políticas que contribuam com o tema".

Temer também comemorou a possibilidade de acordo com os caminhoneiros com as novas medidas anunciadas. "Eu estive no Rio de Janeiro e estou aqui em Belo Horizonte, mas deixei encaminhada a negociação em Brasília e chegamos agora à elaboração de um documento, que é uma espécie de pré-acordo. Ele será encaminhado às categorias e acredito que até amanhã  teremos solucionado em definitivo a assinatura desse acordo", disse.
 

O que achou deste artigo?
Fechar

Evento da Fiemg

Em BH, Temer e Pimentel trocam farpas sobre política de combustível
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (72)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter