Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Eleições 2018

Rodrigo Pacheco confirma filiação ao DEM

Deputado deve ser candidato ao governo de Minas no pleito de outubro

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Rodrigo Pacheco
Pacheco já admitiu que, caso sua candidatura não seja aceita no MDB, irá para o DEM em março
PUBLICADO EM 13/03/18 - 16h44

Foi confirmada oficialmente, na tarde desta terça-feira (13), a informação que o deputado federal Rodrigo Pacheco vai deixar o MDB para se filiar ao Democratas. Ele deve ser o pré-candidato do partido ao governo de Minas Gerais nas eleições deste ano. Já foram enviados convites para o evento de filiação solene que vai ocorrer na próxima segunda-feira, dia 19, em um hotel na região Centro-Sul de Belo Horizonte. A informação já havia sido divulgada por O TEMPO.

Pacheco confirmou à reportagem que comunicou nesta terça-feira às lideranças do MDB e ao filiados a sua desfiliação do partido. Ele diz que saiu pela porta da frente e com a sensação de dever cumprido. “Eu enxergo no Democratas um ambiente muito fértil para fazermos boas propostas para o Brasil e para Minas Gerais. Vamos construir uma grande aliança e um grande movimento político e também de fora da política para encontrarmos novos caminhos para Minas”, declarou.

Além de comunicar oficialmente a sua saída do MDB, o parlamentar divulgou carta aos emedebistas agradecendo pelo tempo que passou na legenda (leia na íntegra no final do texto).

As conversas do DEM com seu futuro candidato foram reveladas em primeira mão pelo jornal O TEMPO, ainda em dezembro do ano passado. Como a reportagem já mostrou, Pacheco decidiu se desfiliar do MDB ao ver o grupo que defendia uma candidatura própria, de oposição ao atual governador Fernando Pimentel (PT), sair derrotado na agremiação.

O ponto final da relação se deu após a ala refratária ao deputado federal conseguir empurrar a decisão sobre um eventual nome do partido para o dia 17 de maio, depois do fim da janela partidária, que se encerra no dia 7 de abril. Com isso, Pacheco teria que arriscar permanecer na sigla sem a garantia de que seria o nome da legenda ao governo do Estado.

Pacheco, no entanto, declarou que esse último acontecimento foi somente um detalhe em meio “a tantas outras coisas que aconteceram no MDB”. “A opção da maioria do partido é de manter uma aliança com o PT e apoiar a reeleição do governador Fernando Pimentel. Diante desse quadro, a minha opção foi de saída do partido para encontrar o meu caminho e daqueles que querem algo de diferente de Minas Gerais”, afirmou.

Evento

O convite de filiação, que vai ocorrer na próxima segunda-feira, é assinado pelo presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, e pelo presidente da legenda em Minas Gerais, o deputado federal Carlos Melles. A expectativa é de bastidores é de que, além de ser lançado como o nome da sigla ao comando do Executivo, Pacheco assuma a presidência estadual do DEM.

Para o evento de filiação já está confirmada a presença do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que é pré-candidato a cadeira do Palácio do Planalto. Além disso, ministros e prefeitos devem comparecer no encontro.

Leia a carta de Rodrigo Pacheco:

"Amigos e amigas do MDB,

É com aperto no coração que venho até vocês comunicar a minha desfiliação do partido.
No MDB, fiz amigos e companheiros de primeira hora, os quais me ajudaram muito nesta minha breve trajetória política.

Tenho a plena e tranquila consciência que honrei a agremiação com um mandato de deputado federal digno, bem aprovado e a serviço do interesse público.

Honrei também os valores históricos do MDB, como os de independência, coragem e respeito à democracia.

Até mesmo nos momentos de divergência ideológica mais agudos, como a que agora motiva minha saída, mantive o respeito absoluto aos meus pares, algo próprio da minha personalidade.

Percorri toda Minas Gerais, na companhia do presidente Antônio Andrade e dos coordenadores regionais, verdadeiros guerreiros, buscando o caminho da candidatura própria do MDB ao governo do Estado.

Infelizmente, prevaleceram outras forças do partido, que levarão à reedição da equivocada aliança com o PT na eleição desse ano.

Neste instante, para mim, fala mais alto o compromisso com o Estado de Minas Gerais, hoje destruído pela pior crise da sua história.

Agradeço ao presidente Antônio Andrade, aos membros da executiva, aos colegas parlamentares e aos dedicados funcionários do partido.

E faço, por fim, um AGRADECIMENTO ESPECIAL à base e militância do partido, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, coordenadores regionais, líderes políticos e filiados, essência mais pura do MDB. A vocês, o meu carinho e um até breve.

Rodrigo Pacheco"

O que achou deste artigo?
Fechar

Eleições 2018

Rodrigo Pacheco confirma filiação ao DEM
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (9)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter