Origem do Carnaval de BH

Duas pessoas no carnaval vazio antes de 2010

Pré 2010

Mesmo tendo desfiles de escolas de samba e blocos caricatos, antes de 2010 o Carnaval de Belo Horizonte não tinha força e os moradores da cidade procuravam outros destinos. A capital ficava vazia nesta época.

bloco com poucas pessoas em Belo Horizonte 2010

2010

Um Carnaval tímido começa a surgir em Belo Horizonte com o desfile de 10 blocos de rua. Formados por amigos, o Peixoto, Mama na Vaca, Tico Tico Serra Copo, Samba Queixinho e Trema na Linguiça arrastavam poucos foliões.

Bloco mama na vaca com um número significante de pessoas no carnaval de 2011

2011

No ano seguinte o número de blocos dobrou, subindo para 20. Foi neste ano que surgiu o Então Brilha e começaram as pegadas políticas do Carnaval. Defendendo a diversidade, o bloco escolheu como palco a rua Guaicurus, reduto de prostíbulos na cidade.

Primeiro ano do bloco chama o sindico no carnaval de 2012

2012

O Carnaval começa a crescer e passa a contar com 45 blocos de rua. Foi neste ano que surgiram dois grandes blocos da cidade: o Baianas Ozadas que toca clássicos do Axé e o Chama o Síndico que homenageia Jorge Ben Jor e Tim Maia.

Primeiro desfile do bloco Tchanzinho Zona Norte em 2013

2013

Neste ano surgiu o bloco Tchanzinho Zona Norte que desfilava no bairro Jaraguá, na região da Pampulha, e começava a descentralizar o Carnaval da cidade, antes muito comum na região Centro-Sul e Leste da capital. Eram 72 blocos cadastrados.

Um número grande de pessoas na praça da estaçao no carnaval de 2014

2014

Com a consolidação de uma série de blocos de rua, que se tornaram a principal força da folia, o Carnaval começa a atrair turistas para Belo Horizonte. O número de blocos passou para 137 e foram quase 1 milhão de foliões.

Todas as pessoas fantasiadas de acordo no bloco Bainas Ozadas em 2015

2015

Neste ano a folia se torna histórica com 200 blocos e o número de foliões subindo para 1,5 milhão. Blocos grandes arrastam pela primeira vez uma multidão nas avenidas da cidade. O Baianas Ozadas foi seguido por 100 mil pessoas pela Afonso Pena.

Foto da rua perto do mercado central lotado de pessoas no bloco então brilha no carnaval de 2016

2016

De acordo com a Belotur, neste ano a festa fez com que houvesse uma ocupação de 40% nos hotéis de BH com a vinda de turistas. A folia se consolida como uma das melhores do país com 2 milhões de foliões, semelhante a de cidades como Rio e Salvador.

bloco do vira o santo lincon zarbiette

2017

O número de foliões cresceu ainda mais passando para três milhões de pessoas na rua. Foram 416 desfiles de bloco de rua neste ano. Um dos marcos foi o Bloco do Manjericão que cantou para um cachorro na janela de uma casa e o vídeo viralizou pelo Brasil.

Bloco samba do queixinho em 2018

2018

A folia contou com 3,8 milhões de pessoas e 480 blocos de rua que protagonizaram 550 desfiles. Foram montados nove palcos oficiais com programação de artistas locais e regionais. Neste ano surgiu a campanha “Não é não” contra o assédio durante a folia.

Gretchen no bloco Beiço do Wando

2019

Belo Horizonte teve seu maior carnaval no ano passado com 4,3 milhões de foliões, durante 23 dias oficiais de festa em que desfilaram 410 blocos. A folia atraiu famosos como a Gretchen que tocou junto com o bloco Beiço do Wando.

Pré carnaval animado no bloco Como te lhama

2020

Neste ano vão estrear 133 blocos na folia, são esperados ao todo 520 desfiles. A capital deve bater um novo recorde de público já que são esperadas 5 milhões de pessoas no Carnaval de 2020.

Use as hashtags #superfolia ou #otempodecarnaval e siga a cobertura do Carnaval de BH nas redes sociais