Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Cidades

Após transplante de coração, família torce para Arthur acordar bem

Arthur Senna, de 16 anos, está sedado e internado no CTI do Hospital das Clínicas; ele estava internado desde o dia 13 de junho, à espera de um coração

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
B-G
Família torce para que Arthur acorde bem
PUBLICADO EM 24/06/14 - 18h23

Depois de cerca de seis horas de cirurgia e várias paradas cardíacas, o menino Arthur Senna, de 16 anos, permanece sedado e internado em estado crítico no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital das Clínicas, em Belo Horizonte. A informação é da coordenadora do Programa de Transplantes do Coração do hospital, a cardiologista Maria da Consolação Vieira Moreira. Segundo ela, essas primeiras horas são de muito risco e vão dizer como o garoto vai reagir ao procedimento. 

Arthur estava internado desde o último dia 13, à espera de um coração. Na fila nacional por doação, devido à gravidade do caso, ele era considerado prioridade. Aos 8 anos, recebeu o diagnóstico de miocardiopatia dilatada. O pai de Arthur, Jener Barbosa de Senna Jeronymo, de 49 anos, disse que o momento é de torcida para que o menino se recupere. “Estamos em uma corrente de pensamentos para que ele acorde bem”, disse o pai.

Ele passou a noite no hospital e informou que a cirurgia, que começou às 21h, se estendeu até a madrugada desta terça-feira (24). A cardiologista disse ainda que Arthur teve várias paradas cardíacas antes da cirurgia e que ele estava muito debilitado, em estado urgente. “Ou ele transplantava ou morria”, relatou a médica.

O pai contou ainda que, em determinado momento, os médicos disseram que ou o garoto reagia ou não teria mais jeito. “No último minuto do segundo tempo, ele saiu dessa. Mais um sinal de ele quer muito viver”, disse o pai, otimista. A cardiologista informou ainda que sedar o paciente é um procedimento normal no pós-operatório e que vai durar o tempo necessário, de acordo com as reações de Arthur. A rejeição ao novo órgão não é preocupação, segundo ela, já que há remédios modernos que tratam disso.

Doador

As informações sobre o doador são mantidas em sigilo. Maria da Consolação disse apenas que seria uma pessoa na faixa dos 30 anos. A família soube ainda que o doador seria de Minas e teria sido atendido no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII.

Mais de 2.000 pessoas ainda esperam um órgão em Minas

Além da cirurgia de Arthur Senna, outros 879 procedimentos para implantação de um novo órgão foram realizados neste ano no Estado, segundo dados do MG Transplantes. Desses, 20 foram de coração. Mas o número de pessoas na fila ainda é grande. Até o último dia 6, 2.376 estavam à espera, sendo 31 aguardando um coração.

Para homenagear quem já doou e estimular novos atos de solidariedade, o MG Transplantes vai inaugurar um monumento com o nome de quem já ajudou a salvar uma vida. A placa com um agradecimento e a identificação dos doadores ficará no Espaço Democrático José Aparecido de Oliveira, em um jardim na parte interna da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

A solenidade de inauguração do monumento, criado pelo escultor Léo Santana, ocorrerá na próxima segunda, às 10h, na ALMG. Inicialmente, a placa trará a identidade de 500 doadores, que tiveram autorização da família para a divulgação, mas a intenção é incluir novos nomes.

O que achou deste artigo?
Fechar

À espera de um final feliz

Após transplante de coração, família torce para Arthur acordar bem
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (2)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter