Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Outubro Rosa

Câncer de mama atingirá mais de 5.000 mulheres em Minas neste ano

Tipo de doença é o que mais afeta as mineiras, segundo o Inca; desde 2015, grupo faz encontros para troca de experiência e apoio entre vítimas

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
câncer de mama
Várias ações ao longo do mês vão conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce para o câncer
PUBLICADO EM 01/10/18 - 03h00

“Com 27 anos, eu descobri que tinha câncer de mama. Naquela época, era muito difícil, mas eu não tive medo de morrer, superei e isso foi um divisor na minha vida”. A administradora e fundadora do grupo Pérolas de Minas, Maria Luíza Oliveira, 55, é uma entre tantas mulheres que travaram ou ainda estão na batalha contra a doença. Em Minas Gerais, o câncer de mama é o de maior incidência em mulheres e, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a estimativa é de 5.360 novos casos da doença no Estado neste ano. Com o objetivo de conscientizar sobre a importância do diagnóstico precoce, informar e esclarecer dúvidas, começa hoje o Outubro Rosa, que vai ter ações em todo o país.

“O câncer de mama é o que mais acomete a vida das mulheres, um problema de saúde pública, e a grande arma é a prevenção por meio da mamografia. Esse mês é importante para divulgar a realidade da doença no país com a conscientização da população”, explica o mastologista e membro da direção nacional da Sociedade Brasileira de Mastologia, João Henrique Penna Reis.

Segundo ele, quanto mais rápido for o diagnóstico, maiores são as chances de cura. O tratamento pode variar de acordo com os tumores. Nos mais comuns, a mulher faz uma cirurgia para retirar a região do nódulo, uma biópsia, e inicia a quimioterapia, por exemplo, que dura de seis a sete meses, e, em alguns casos, a radioterapia, que pode ser de 16 a 30 sessões. “A prevenção passa pela conscientização. Por isso, o Outubro Rosa é tão importante”, diz o médico.

Veja AQUI sintomas e prevenção do câncer de mama.

Grupo de apoio. Criado em 2015, o grupo Pérolas de Minas apoia quem está em tratamento contra o câncer de mama. Durante as reuniões, chamadas de celebração da vida, as mulheres trocam confidências, se apoiam e tiram dúvidas. O trabalho também é realizado em hospitais. “No grupo, a gente fala que essa fase vai passar. Eu passei, outras mulheres que estão na reunião passaram. A gente não perde a esperança de sair dessa situação”, finalizou Maria Luíza.

‘Não é uma sentença de morte’, diz especialista

Mitos podem impedir que mulheres procurem por tratamento mais rápido. Um dos principais, segundo especialistas, é a informação equivocada que a doença não tem cura.

“Nada é mais distante da realidade que dizer que o câncer de mama não tem cura. Hoje, a grande maioria das pacientes fica curada. Podemos colocar que, na média, 85% dos casos são curados. E quando é descoberto bem cedo, esse índice passa de 90%”, explica o mastologista João Henrique Penna Reis.

O medo e a falta de informação fazem com que, de acordo com o médico, algumas mulheres tenham medo de se examinar ou fazer a mamografia. O especialista garante: “O câncer de mama deixou de ser uma doença incurável. Não é uma sentença de morte”.

Além disso, afirma ele, os avanços tecnológicos também são aliados no tratamento: “A realidade é bem diferente, tanto em questão de cirurgias, radioterapia e, especialmente, de novos medicamentos”.

Entidade vai tirar dúvidas da população

A partir desta semana, a Sociedade Brasileira de Mastologia – Regional Minas Gerais vai promover várias ações durante o Outubro Rosa. Com o tema de “+Acesso para Celebrar a Vida”, a programação tem como foco promover ações educativas, com distribuição de cartilhas informativas sobre a doença. Além disso, haverá palestras e esclarecimento de dúvidas, com apoio de outras organizações.

De 12 a 14 de outubro, o grupo Pérolas de Minas vai entregar cartilhas na Serraria Souza Pinto, no centro da capital. Já no dia 19 de outubro, na praça Sete, haverá distribuição de material educativo e atendimento gratuito de profissionais da saúde, que vão responder perguntas sobre o câncer.

Avião rosa. Na próxima quarta-feira, um avião rosa vai pousar no aeroporto de Confins, com sete tripulantes que venceram a doença.

Fique ligado! Durante os sábados deste mês, os jornais O TEMPO e Super Notícia e a rádio Super Notícia 91,7 FM vão ter um conteúdo especial sobre o Outubro Rosa. O objetivo é trazer informações sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce, além de apresentar os tratamentos disponíveis.

O que achou deste artigo?
Fechar

Outubro Rosa

Câncer de mama atingirá mais de 5.000 mulheres em Minas neste ano
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter