Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Susto

Mais um tremor de terra é sentido em Matozinhos

Dessa vez, abalo teve menor intensidade e atingiu magnitude 2.2 graus na Escala Richter

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 11/05/16 - 14h02

Mais um tremor de terra foi sentido em Matozinhos, na Grande BH, na noite dessa terça-feira (10). O abalo sísmico atingiu magnitude 2.2 graus na Escala Richter.

Para o professor George Sand França do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), o fenômeno pode ter sido provocado por uma falha geológica que existe na região, e está entre Esmeraldas e Betim.

A auxiliar de faturamento Bruna Silva, de 19 anos, que já sentiu outros tremores, afirma não ter sentido medo no momento do tremor de terra. "Na hora desse tremor, eu senti a minhas casa tremendo toda. No momento estávamos eu, meus irmãos e a nossa mãe. Não ficamos com muito medo porque já havíamos passado por isso antes", explicou a jovem.

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil não chegaram a ser acionados para atender ocorrências relacionadas ao abalo sísmico. No entanto, os bombeiros chegaram a receber várias chamadas de pessoas relatando o tremor.

Entre os bairros que mais se queixaram estão o Araçás, Conjunto Vitalino, Cruzeiro, São Sebastião, e Vista Alegre. Porém, muitos moradores não perceberam o fenômeno.

"Eu não percebi nada nessa terça. Mas, há muito tempo, eu cheguei sentir um tremor aqui na cidade. Na ocasião, senti uma tontura", explicou o engenheiro Civil Silvano Fonseca, de 58.

"Esse foi um abalo sísmico fraco. A sensação para quem o sentiu é parecida com um caminhão passando na rua de casa. Primeiro escuta um barulho e em seguida um tremor leve. Por se tratar de um fenômeno de baixa intensidade, muitas pessoas podem não ter sentido o abalo. Acaba que elas podem ter sido informadas sobre o ocorrido por meio da imprensa", explicou o professor.

Conforme o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, o maior abalo sísmico da região metropolitana foi sentido na manhã do dia 2 de maio deste ano, quando um tremor de magnitude 3.7 atingiu a cidade de Esmeraldas.

Além do município, outras 14 cidades, incluindo a capital mineira, sentiram a vibração. Na ocasião, moradores das cidades de Belo Horizonte, Contagem, Betim, Esmeraldas, Ribeirão das Neves, Ibirité, Juatuba, Matozinhos, Vespasiano, São José da Lapa, São Joaquim de Bicas, Pedro Leopoldo, Igarapé, Brumadinho, na região metropolitana, e Sete Lagoas, na região Central do Estado, se queixaram do ocorrido.

Tremores

Após um forte abalo de terra de magnitude 3.3 ocorrido em Nova Lima, na região metropolitana, dois professores da UnB viajaram para Belo Horizonte para realizar um estudo. Na ocasião, o relatório entregue a Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) apontava que era necessário uma criação de uma rede sismológica local para monitorar os abalos. 

O objetivo era esclarecer o motivo certo do que estaria provocando os tremores de terra recorrentes na região. "Está circulando a informação de que foram registrados 40 abalos este ano na região, mas não podemos afirmar. Pode ser que esse número seja bem maior, mas como não temos uma rede de monitoramento local fica difícil dizer", declarou o professor Lucas Barros.

O que achou deste artigo?
Fechar

Susto

Mais um tremor de terra é sentido em Matozinhos
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter