Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Segurança

Motoristas de aplicativos protestam pedindo mais segurança

A manifestação aconteceu na tarde deste domingo (20) na Praça do Papa, no bairro Mangabeiras, região Centro-Sul de Belo Horizonte

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Motoristas de aplicativos de transportes fazem protesto na Praça do Papa, em Belo Horizonte
PUBLICADO EM 20/01/19 - 19h34

Motoristas de aplicativos de transporte fizeram um protesto neste domingo (20), em Belo Horizonte, pedindo por mais segurança durante o trabalho. Eles alegam que os aplicativos não proporcionam medidas que protejam os profissionais, vítimas recorrentes de assaltos e assédios na capital mineira. Os motoristas se reuniram na Praça do Papa, no bairro Mangabeiras, na região Centro-Sul da capital.

De acordo com Eduardo Pacheco, 42, o maior problema é o uso do dinheiro para o pagamento do serviço, o que passou a atrair a atenção de criminosos. Segundo o motorista, a categoria reivindica que as empresas criem ferramentas para dificultar as ações dos criminosos. Uma das sugestões do grupo é que os apps comecem a solicitar um perfil, com fotos, dados e o endereço final em que o passageiro pretende seguir. “Ficamos muitas vezes sem receber, não sabemos quem entra no nosso carro, corremos risco. Uma pessoa faz um chamado e quem entra no veículo é outra pessoa. O motorista é sempre prejudicado. Convivemos diariamente com colegas sendo assaltados e agredidos. As empresas só lamentam o ocorrido, mas nunca vemos melhorias”, relatou.

Motorista há seis meses, a produtora de eventos, Esther Lázaro, 27, convive diariamente com o assédio dos passageiros. Com a chegada do Carnaval o temor é que aumente os constrangimentos. “Sempre tem os passageiros que chegam com cantadas, tentam encostar, beijar, puxar cabelo e eu por corresponder sou avaliada mal, minha nota cai mesmo eu relatando a situação para a empresa”, desabafou.

Outro lado.Por meio de nota a Cabify informou que investe e desenvolve continuamente tecnologias para reduzir os possíveis riscos de segurança de todos os envolvidos como retirar áreas de risco do mapa de atuação, além de registrar diversas informações como todas as etapas de uma viagem. A plataforma esclarece ainda que busca ouvir todos os envolvidos e pode bloquear o passageiro ou motorista parceiro nos casos de mau busca da plataforma, desrespeito aos termos e condições de uso e suspeita de fraude.

Já a Uber afirmou  está sempre buscando aprimorar sua tecnologia para fazer da plataforma a mais segura possível. Segundo a empresa, os parceiros contam com um número de telefone 0800 para registrar e solicitar apoio  depois que tiverem comunicado incidentes às autoridades e estiverem em segurança.

Sobre a demanda da categoria, a 99 destacou que conta com uma equipe especialmente dedicada, composta por mais de 70 pessoas incluindo ex-militares, engenheiros de dados e psicólogos. O time trabalha 24 horas por dia, sete dias por semana, cuidando exclusivamente da proteção dos usuários.

Segundo o chefe da sala de imprensa da Policia Militar (PM), major Flavio Santiago, a corporação conta com a Companhia Independente de Prevenção à Violência Doméstica (Cia PM Ind PVD) para combater as situações de assédio e que em qualquer situação de risco, as Bases Móveis estão em pontos estratégicos para tomar todas as providências. "Temos percebido a redução de várias frentes da criminalidade violenta ou não, não só no Estado, mas sobretudo em Belo Horizonte. Estamos fazendo um trabalho bem cientifico na área de segurança pública e temos nos dedicado a estudar esse fenômeno dos aplicativos", destacou.

 

Com a palavra a Uber:

"Segurança é prioridade para a Uber e a empresa está sempre buscando aprimorar sua tecnologia para fazer da plataforma a mais segura possível de uma forma escalável.

Ao longo do ano de 2018, a Uber passou a adotar no Brasil o recurso de machine learning, que usa a tecnologia para bloquear viagens consideradas mais arriscadas e lançou uma ferramenta que reúne os recursos de segurança para motoristas parceiros, inclusive um botão para ligar para a polícia em situações de risco ou emergência diretamente do app.

Ouvindo motoristas e buscando o equilíbrio da transparência com a experiência dos usuários, a Uber lançou em agosto do ano passado seu novo aplicativo para motoristas, que inclui a informação de qual será a forma de pagamento antes de o usuário embarcar. Se o usuário escolher efetuar o pagamento em dinheiro, por exemplo, essa opção será exibida na tela do aplicativo de quem está atrás do volante.

Além disso, o aplicativo exige do usuário que quiser pagar somente em dinheiro que insira o CPF e data de nascimento, dados que são checados com a base de dados da Receita Federal. Todas as viagens são registradas por GPS, o que permite que a Uber colabore com as autoridades, nos termos da Lei, em caso de necessidade, e o motorista também pode compartilhar a localização, o trajeto e o horário de chegada, em tempo real, com quem desejar.

Por fim, os parceiros contam com um número de telefone 0800 para registrar e solicitar apoio da Uber depois que tiverem comunicado incidentes às autoridades e estiverem em segurança - por exemplo, no caso da necessidade de acionar o Seguro para Acidentes Pessoais que cobre todas as viagens. O aplicativo da Uber permite ainda que solicitações de viagens sejam canceladas por motoristas parceiros por motivo de segurança quando não se sentirem confortáveis.

Como parte desses esforços, a Uber anunciou seu primeiro Centro de Desenvolvimento Tecnológico da América Latina, em São Paulo, com foco inicialmente em segurança. Serão até 150 especialistas trabalhando nesse projeto, que receberá investimentos de R$ 250 milhões."

 

Com a palavra Cabify:

A Cabify reconhece o direito da livre manifestação pacífica dos brasileiros e busca dialogar com os motoristas parceiros e passageiros para oferecer uma plataforma de mobilidade que abranja as necessidades de todos e reforça sua preocupação com a segurança. Por isso, investe e desenvolve continuamente tecnologias para reduzir os possíveis riscos de segurança de todos os envolvidos como retirar áreas de risco do mapa de atuação.

A plataforma registra diversas informações como todas as etapas de uma viagem (pedido, a aceitação do motorista parceiro, a finalização da corrida e o pagamento), inclusive por GPS. Com esses e outros dados, e respeitando o Marco Civil da Internet, é possível oferecer suporte e informações, inclusive para as autoridades. A Cabify informa não ter registro de latrocínio de nenhum motorista parceiro durante o uso da plataforma no Brasil.  

A empresa orienta aos motoristas parceiros que relatem toda e qualquer situação atípica e suspeita para o suporte da Cabify, disponível 24 horas nos 7 dias de semana. Para os motoristas parceiros, oferece também contato telefônico para emergências. É disponibilizado ainda o Seguro de Acidentes Pessoais a Passageiros (APP) para caso de morte ou invalidez de todos dentro do veículo e cobertura para despesas médicas. 

A Cabify esclarece que os motoristas parceiros são autônomos e podem aceitar ou rejeitar corridas. Depois de aceitarem, a Cabify orienta que os motoristas parceiros contatem a Central de Atendimento para solicitar cancelamentos em casos de urgência ou de risco. Além disso, a Cabify busca ouvir todos os envolvidos e pode bloquear o passageiro ou motorista parceiro nos casos de mau uso da plataforma, desrespeito aos termos e condições de uso e suspeita de fraude.

 

Com a palavra a 99: 

A 99 tem como política estar sempre aberta ao diálogo com os usuários, motoristas e passageiros. A empresa respeita o direito à liberdade de expressão e manifestação.

Sobre as demandas, a companhia informa que mostra o destino final das corridas antes de os condutores aceitarem as chamadas. Além disso, o aplicativo pede que todos os passageiros coloquem CPF ou cartão de crédito antes da primeira corrida. Existe ainda um canal de atendimento exclusivo para incidentes de segurança no 0800-888-8999. A assistência oferece auxílio imediato -- que pode incluir o envio de um carro em ocorrências em que o veículo tenha sido levado, por exemplo. O app não tolera qualquer forma de assédio, e motoristas podem denunciar eventuais ocorridos pelo 0800.

Em relação à segurança, a 99 montou ainda uma equipe especialmente dedicada, composta por mais de 70 pessoas incluindo ex-militares, engenheiros de dados e psicólogos. O time trabalha 24 horas por dia, sete dias por semana, cuidando exclusivamente da proteção dos usuários. Esse trabalho, que também escuta e avalia as críticas e sugestões dos condutores, foi responsável pela redução em 82% os incidentes na plataforma em 2018.

O app usa tecnologia de ponta para focar especialmente em prevenção. Conheça algumas das funcionalidades desenvolvidas:

Câmeras de segurança embarcadas nos veículos e conectadas diretamente com a central de monitoramento da companhia. As câmeras começaram a ser implementadas em setembro e se encontram em fase de testes e expansão.

Inteligência artificial que monitora o perfil de todas as chamadas, identificando situações de risco e bloqueando o acesso à plataforma. Assim, o sistema pode prever incidentes antes que eles aconteçam.

Mapeamento de áreas de risco que envia aos motoristas notificações sobre zonas perigosas. O levantamento utiliza estatísticas internas da empresa e dados externos das Secretarias de Segurança Pública.

Condutores podem optar por não receber pagamento em dinheiro. A empresa acredita que é importante dar essa liberdade aos parceiros para que eles tomem a melhor decisão baseados nos próprios contexto e experiência.

Todos os usuários estão protegidos em suas corridas realizadas pela 99. Desde o aceite até a finalização das corridas, passageiros e motoristas são cobertos por um seguro contra acidentes pessoais de até R$ 100 mil.

O app realiza rodadas de treinamento para condutores, em que apresenta um curso especial com dicas práticas de proteção.

O que achou deste artigo?
Fechar

Segurança

Motoristas de aplicativos protestam pedindo mais segurança
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (14)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter