Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Alagamento

Prefeitura muda mapa e inclui Francisco Sá em área de risco

Belo Horizonte tem, desde 2009, 975 pontos de risco para alagamentos

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Cratera. Trânsito na avenida Silva Lobo foi desviado devido a buraco que se abriu ontem no fim do dia
Belo Horizonte tem, desde 2009, 975 pontos de risco para alagamentos
PUBLICADO EM 14/12/11 - 22h36

O temporal da última segunda-feira, que transformou trechos do Prado, na região Oeste da capital, em um rio que arrastou carros e inundou casas e lojas, levou a Prefeitura de Belo Horizonte a incluir pontos da avenida Francisco Sá na carta de inundações, documento produzido pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), que relaciona todos os pontos críticos para risco de alagamento na capital.


Uma vistoria, ainda a ser marcada, irá identificar os pontos onde serão instaladas as placas que alertam sobre o risco de inundação. Além da avenida Francisco Sá, as ruas dos Pampas e Jaceguai, na mesma região, também foram inundadas com a chuva do início da semana. Ontem à noite voltou a chover forte na capital e em Contagem, mas até as 22h30 não havia informações sobre ocorrências de alagamentos.


Com a alteração no mapa dos pontos sujeitos a inundações, a capital passa a ter pelo menos 976 locais vulneráveis à chuva. Desde 2009, última vez em que o mapa foi atualizado, a cidade contabiliza 975 pontos sinalizados com placas que trazem informações de que são áreas inundáveis.
As regiões onde há maior incidência de risco, segundo a Sudecap, são Barreiro, Pampulha, Noroeste, Leste e Centro-Sul, que concentram 45% dos pontos críticos. O órgão não indicou uma fonte para falar sobre o assunto. A assessoria informou, porém, que os trechos são constantemente monitorados.


Segundo o professor de engenharia hidráulica da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Nilo de Oliveira Nascimento, uma das principais causas dos alagamentos é a incapacidade do sistema de absorver a vazão da água da chuva.


O empresário Renato Brasil, que tem uma oficina no bairro afetado pela tempestade, afirma que os alagamentos na região são frequentes. "Todo ano tem enchente aqui, mas desse jeito é a primeira vez", conta.


A assessoria da Sudecap informou que desde 2009 foram investidos, R$ 1,5 bilhão no combate a inundações em Belo Horizonte, entre obras e sistema de monitoramento. O motivo dos alagamentos no Prado, segundo a Sudecap, foi, principalmente, o acúmulo de lixo nas grelhas das bocas de lobo, inclusive na grade da galeria do canal da rua Ituiutaba, que travou o processo normal de drenagem. Segundo o professor, não existe uma medida geral para ser tomada. "É preciso aprimorar a convivência com as inundações. Não há como deslocar a população", diz.


O mapa completo das áreas de inundação está no www.otempo.com.br

O que achou deste artigo?
Fechar

Alagamento

Prefeitura muda mapa e inclui Francisco Sá em área de risco
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter