• 01
    Precário. Prédio no Barro Preto abrigava uma fábrica de cigarros e foi adaptado para receber o Instituto de Criminalística, em 1994; MPMG diz que edifício está em péssimo estado
  • 01
    Aparelho segue na caixa