Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Em Uberaba

Taxista sequestrado é encontrado desidratado após ficar 4 horas em porta-malas

Bombeiros faziam monitoramento de rescaldo de incêndio em mata quando identificaram veículo

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Taxista ficou preso no porta-malas por cerca de quatro horas
Taxista ficou preso no porta-malas por cerca de quatro horas
PUBLICADO EM 12/09/18 - 14h58

Uma ocorrência de incêndio na zona rural de Uberaba, no Triângulo Mineiro, culminou no resgate de um taxista, de 25 anos, que tinha sido sequestrado, foi preso no porta-malas do carro e abandonado em um matagal, nesta quarta-feira (12).

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a vítima ficou presa no porta-malas por quatro horas e se desidratou por causa do calor intenso no local. Ainda segundo os bombeiros, se tivesse ficado mais tempo preso, o homem corria risco de morrer.

O Corpo de Bombeiros fazia um monitoramento por drone para identificar rescaldos de uma queimada quando identificaram um táxi estacionado próximo a AMG-2595, antiga Avenida Filomena Cartafina. O carro estava entre uma plantação de cana.

Estranhando a situação, os bombeiros acionaram a Polícia Militar de Meio Ambiente que confirmou que o taxista tinha sido vítima de um sequestro relâmpago.

Os bombeiros prestaram os primeiros socorros a vítima e o socorreram para à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) São Benedito. A vítima foi sequestrada por volta de 6h da manhã e ficou até às 10h presa no veículo.

O crime

O taxista contou aos militares que dois homens armados o renderam ainda dentro da cidade de Uberaba e o ameaçaram. Ele foi obrigado a entrar no porta-malas do veículo e foi abandonado. Os ladrões fugiram levaram R$ 200 da vítima.

O táxi foi removido ao pátio credenciado ao Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG).

O que achou deste artigo?
Fechar

Em Uberaba

Taxista sequestrado é encontrado desidratado após ficar 4 horas em porta-malas
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter