Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Teatro

Andando com a voz do corpo

Grace Passô apresenta espetáculo 'Vaga Carne' em Belo Horizonte para comemorar lançamento do texto em livro

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Capturar.JPG
“A carne é uma menção ao corpo que existe nesse jogo entre os significados da palavra ‘vaga’, que tem a ideia de vazio, mas também do vagar, de andar.”
PUBLICADO EM 11/07/18 - 03h00

O provérbio é dos tempos bíblicos: “O bom filho a casa torna”. A expressão serve ao espetáculo “Vaga Carne”, que retorna a Belo Horizonte pouco mais de um ano após a estreia na capital, a fim de comemorar o lançamento em livro do texto que lhe deu origem, pela editora Javali. E é esse seu real e profundo regresso. “Comecei a escrever há uns três anos com o desejo de publicar essa peça, não era para eu fazer; por isso, ela sair agora em livro é tão importante”, confidencia Grace. 

As palavras tomaram o corpo da atriz depois que ela leu um trecho na Janela de Dramaturgia, mostra voltada para a escrita teatral e contemporânea da cidade. A reação da plateia foi o que motivou a transição do papel para o palco. “As pessoas estranhavam a situação da peça, e eu gosto desse estranhamento, porque ele desloca o olhar que temos no lugar-comum”, observa. A narrativa centra-se numa personagem peculiar, que, na verdade, é uma voz. Por meio de um jogo em que a palavra é a protagonista, Grace alcança uma gama de discussões atuais, sobre gênero e identidade.

“O espetáculo fala sobre a saga que é a nossa existência de tentar nomear coisas aparentemente inomináveis”, afiança a entrevistada. Atriz e dramaturga, Grace jamais deixa a própria experiência em segundo plano. O fato de atuar num monólogo pela primeira vez tampouco a joga numa redoma solitária. “O corpo é uma construção social, e um corpo como o meu vive hoje no Brasil com muito mais consciência sobre as leituras que o cercam”, afirma a artista.

“Eu estou rodeada de velhos parceiros nessa montagem, mas a situação de ser o único corpo em cena me obriga a endereçar mais radicalmente minha fala para o público”, completa. A despeito do experimentalismo da linguagem, a belo-horizontina reafirma o desejo de se conectar. “Acredito num teatro que inove códigos e trave diálogos; o teatro é o lugar da convivência coletiva”, sublinha.

Cinema

Depois de protagonizar “Praça Paris” e receber o prêmio de melhor atriz no Festival de Cinema do Rio, Grace Passô aguarda as estreias de dois filmes: “Temporada” e “No Coração do Mundo”.

Agenda

O quê. Peça “Vaga Carne”

Quando. Quarta (11) e quinta (12), às 20h30

Onde. Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1.046, centro)

Quanto. R$ 30 (inteira)

O que achou deste artigo?
Fechar

Teatro

Andando com a voz do corpo
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter