Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Magazine

Jota Quest volta às origens 

Banda apresenta em Belo Horizonte show de lançamento do mais recente trabalho, “Funky Funky Boom Boom”

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
A-GTJ4O
Balada. Músicos do Jota Quest prometem clima dançante no show que a banda faz da próxima sexta em Belo Horizonte
PUBLICADO EM 17/06/14 - 03h00

A banda Jota Quest até queria ter estreado a turnê “Funky Funky Boom Boom” em Belo Horizonte, em novembro de 2013, quando lançou o disco homônimo. Mas por problemas de agenda e com vontade, segundo o vocalista da banda, Rogério Flausino, de “treinar para fazer bonito” na cidade sede do grupo, eles acabaram iniciando a turnê no Rio de Janeiro. Agora, a banda apresenta o show, na sexta-feira (27), a partir das 22h, no Chevrolet Hall.

Neste novo trabalho, o grupo voltou-se para o passado – não, eles não vão usar mais aquelas enormes perucas –, à “pegada” da black music e do groove, presentes em seus primeiros discos. “Esse é um disco muito alto-astral, repleto de músicas dançantes”, comentou Flausino, durante coletiva de imprensa realizada nessa segunda, na qual estava acompanhado do baixista PJ e do guitarrista Marco Túlio Lara. O tecladista Márcio Buzelin e o baterista Paulinho Fosenca, não puderam comparecer.

A ideia desse regaste surgiu em 2012 quando o grupo se apresentou ao lado da banda Chic, responsável por sucessos na década de 1970, como “Dance Dance Dance” e “Le Freak”. “Essa apresentação nos tocou bastante e, depois do show, chamamos o baterista para tocar com a a gente”, lembra Marco Túlio Lara. Ele se refere a Nile Rodgers, um dos produtores musicais na área do disco-music mais requisitados atualmente. No currículo, ele coleciona trabalhos com Madonna e David Bowie. A proximidade com grupo rendeu uma participação especial no álbum.

Durante a preparação do disco, porém, quem entrou em campo para atuar diretamente na concepção foi o produtor Jerry Barnes, conhecido por ter trabalhado com Aretha Franklin e Stevie Wonder.

Incansável e metódico, o produtor foi um motor fundamental do disco. “Um dos diferenciais foi que ele nos reuniu em um estúdio e nos fez trabalhar durante muito tempo nas músicas. Hoje em dia, com a tecnologia que temos disponíveis e com o pouco tempo, fica cada vez mais raro que uma banda toda se junte e fique por horas ensaiando novas músicas. Com ele, chegávamos a repetir a mesma música por horas”, afirma Marco Túlio.

Foi assim que nasceu o hit “Mandou Bem”, que vem sendo divulgada nas rádios de todo país desde o ano passado, e também músicas mais desconhecidas do público e lentas, como “Dentro de Um Abraço”, adaptada de um texto da escritora Martha Medeiros, e “Realinhar”, cuja composição é do recifense China. “Quando eu li a letra, disse para o China: ‘Cara, isso é Tim Maia’. É uma música muito elaborada e delicada”, resume Flausino, sobre “Realidade”.

O show segue a mesma linha do álbum, que em seis meses no mercado recebeu recentemente o Disco de Ouro, é terá prioritariamente um clima de balada. Além das canções do “Funky Funky Boom Boom”, estarão presentes no repertório sucessos de carreira da banda, como “Encontrar Alguém”, “Na Moral”, “De Volta ao Planeta dos Macacos” e “Só Hoje”.

Trajetória. Há 20 anos na estrada e com 11 discos lançados, Jota Quest já é uma banda madura. Isso fica claro no discurso dos integrantes que falam com clareza sobre o foco do banda e sobre o trabalho realizado para manter e conquistar o público.

Nesse contexto, o retornar aos primórdios da carreira com o novo disco não é entendido como repetição por Flausino. “A cada disco é um momento novo e, por isso, é natural que sejam diferentes entre si. Esse, por exemplo, traz novas parcerias”, comenta o vocalista.

Para Marco Túlio Lara, a tentativa é sempre de fazer um trabalho que estabeleça uma conexão com o público, em primeiro lugar. “Trabalhamos sempre de forma a preservar nossa identidade e sinceridade em relação ao que produzimos. Não queremos ficar refém do mercado”, afirma.

Agenda

O quê. Show Funky Funky Boom Boom, do Jota Quest.

Quando. Sexta-feira, dia 27 de junho, às 22h

Onde. Chevrolet Hall (av. Nossa Senhora do Carmo,230, Savassi)

Quanto. 1º Lote: R$ 80 (inteira) / R$ 40 (meia)

O que achou deste artigo?
Fechar

Música

Jota Quest volta às origens 
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter