Recuperar Senha
Fechar
Entrar

“Como Treinar o seu Dragão 3”

Trilogia tem desfecho perfeito

Soluço tem de enfrentar um inimigo poderoso e, durante essa jornada, ele fará descobertas que levarão os homens e os dragões a viverem tempos de paz

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Como Treinar o seu Dragão 3
Longa que estreia nesta quinta-feira (17) injeta romance entre os dragões na trama
PUBLICADO EM 17/01/19 - 03h00

Ir ao cinema para assistir a um filme infanto-juvenil nem sempre é uma experiência cativante para os adultos. Quando se trata de alguma obra que tenha os números 2 ou 3 após seu título, então, é soneca na certa! Porém, alguns filmes surpreendem, e “Como Treinar o seu Dragão 3”, que entra em cartaz nesta quinta-feira (17) nos cinemas, é um desses casos. A animação cativa a plateia não só pela qualidade de sua produção, mas pela história envolvente e pelos personagens divertidos. Não poderia haver melhor desfecho para essa trilogia que emociona o público de todas as idades.

Desta vez, Soluço tem de enfrentar um inimigo poderoso e, durante essa jornada, ele fará descobertas que levarão os homens e os dragões a viverem tempos de paz. Como o reino viking está ameaçado, os moradores decidem, em Assembleia, abandonar seu lar para se esconderem de Grimmel, um caçador de dragões que quer matar Banguela para enfraquecer Soluço e acabar com a aldeia.

A atitude faz com que os vikings descubram que, na verdade, lar é onde eles estão. Para os bravos heróis, recomeçar não é nada difícil quando estão juntos. Enquanto eles reconstroem seu vilarejo, Banguela vive um caso de amor. Ao avistar um dragão como ele, só que branco, o fiel companheiro de Soluço se apaixona. O flerte dos dois arranca suspiros e risos da plateia e o romance leva a história para um desfecho imprevisível para os fãs da trilogia.

Soluço, ao ver os vikings erguerem uma nova vila, fica apreensivo. O objetivo do líder é encontrar um local seguro de uma vez por todas e ele decide buscar o tal mundo escondido, que fica no fim do mundo, segundo as anotações de seu pai. Lá, ele acredita que seus homens e os dragões poderão viver em harmonia e sem sofrerem ameaças exteriores.

A guerra dos vikings contra Grimmel traz boas cenas de ação e de humor, como o monólogo que Cabeça-Quente faz no intuito de perturbar o vilão. E ela consegue divertir o espectador e deixar Grimmel tonto. Na tentativa de resgatar Cabeça-Quente, Soluço e Astrid fazem uma grande descoberta no lombo de seus dragões. O voo leva os personagens e o espectador para um mundo tão mágico que fica fácil aceitar o desfecho proposto pelo diretor e roteirista Dean Deblois e pela autora da saga Cressida Cowell.

“Como Treinar o seu Dragão 3”, que em inglês tem o subtítulo “O Mundo Escondido”, volta a falar sobre tolerância – o mote principal da trilogia desde seu início –, união entre povos e companheirismo. Desta vez, no entanto, a trama aborda o amor sem egoísmo, o querer bem acima de tudo. Muitas vezes, para alcançar um objetivo, a gente tem de abrir mão do que acreditava ser o certo e seguir em outra direção. Isso não é dar um passo para trás, mas, sim, vislumbrar um futuro. 

O que achou deste artigo?
Fechar

“Como Treinar o seu Dragão 3”

Trilogia tem desfecho perfeito
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter