Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Um dresscode para "Paraíso Tropical"

Responsáveis pelos figurinos da nova novela fazem suas apostas para saber quem vai agradar em termos de moda.

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 04/03/07 - 00h02

Há cerca de nove meses enquanto o telespectador brasileiro ainda se esforçava para entender com quantas personagens Manoel Carlos faz seus folhetins "Leblon life style", Helena Gastal, Natália Stepanenko e a equipe de figurino de "Paraíso Tropical", que estréia amanhã depois do "Jornal Nacional" na Rede Globo, terminava as gravações de "Sinhá Moça", trama das 18h, e já pesquisava referências, assistia a todos os desfiles da temporada nacional e viajava por praças de moda importantes como Minas Gerais para adquirir roupas que se encaixassem com os cerca de cem atores que teriam que vestir dali a seis meses, quando enfim começariam as gravações da nova trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares.

Quando as encontrei no São Paulo Fashion Week de verão, em junho passado, Helena procurava no desfile da Patachou, na época comandada por Tereza Santos, peças bacaninhas que se encaixassem com uma das gêmeas idênticas que seriam vividas por Cláudia Abreu.

Pouco tempo depois, já nos corredores do Projac, fiquei sabendo do staff da própria Helena que a nova protagonista tinha sido cambiada e seria Alessandra Negrini, uma mignon também muito lindinha, mas com shape e estilos bastantes distintos de Cacau (maneira carinhosa como se referem a Cláudia Abreu).

Dias depois, nos vimos de novo já no showroom da grife Laranja Lima, em Belo Horizonte, onde Natália fazia a festa das compras munida de uma boa verba, cerca de R$ 1 milhão (informação não oficial).

"Trabalhamos com um orçamento fechado e determinado pela Central Globo de Produções. Cada produto (novela, minissérie) tem um orçamento diferente de acordo com suas necessidades. Procuramos administrar essa verba durante todo o projeto e faz parte do trabalho do figurinista esse controle", explicou-nos Helena, num papo por e-mail na última semana.

Fábrica de figurinos
Também vem de Helena Gastal, especialista no setor há 27 anos, a informação sobre a confecção de peças, em caso de não se encontrar no varejo exatamente o que é procurado.

"Temos na CGP (Central Globo de Produções) uma fábrica de figurinos que nos possibilita fazer projetos de época como em "Sinhá Moça" ou minisséries. Nestes casos compramos mais materiais (tecidos, aviamentos) e contamos com os brechós que sempre dão uma cara de verdade ao figurino", explica Gastal.

No caso de "Paraíso Tropical", uma novela contemporânea, conta-se mesmo com o mundo da moda para montar o guarda-roupa das personagens, embora haja exceções.

"Podemos também confeccionar quando não encontramos tamanhos ou mesmo um tipo especial para criar uma figura. Em "Paraíso Tropical" fizemos uma proposta de palheta (cores) para a festa black-tie que nos obrigou a fazer 80% dos vestidos da figuração", complementa Natália.

O circuito das grandes marcas internacionais também é constantemente visitado pela equipe, que, na maioria das vezes, recorre a ele para vestir os homens elegantes de uma trama: "Temos muitas peças de grife principalmente nos figurinos masculinos, onde podemos contar com Armani, Zegna entre outros", exemplifica Helena.

Uma das partes mais deliciosas para um fashionista é ver o "caderno de tendências" de uma novela. Em algumas tramas, como "Amazônia", por exemplo, a figurinista e historiadora Emilia Duncan mandou fazer miniaturas de suas personagens principais para compor cenas e situar a equipe.

No caso de "Paraíso Tropical", a novela foi toda projetada nos primeiros meses com desenhos e colagens de referências extraídos de revistas, livros ou da Internet.

Além disso, todo o figurino da Globo tem acesso ao conteúdo do site WGSn, bureau que adianta tendências para a moda no mundo todo. Montado esse projeto inicial, leva-se para aprovação e finalmente começa o processo de prova de roupa, quando tudo é fotografado, numa espécie de "look book" ou catálogo técnico.

Nova Olívia
Agora vamos ao que mais interessa ao público final: qual será o novo vestidão da Victoria"

Que peça vai virar mania entre o brasileiro médio nos próximos sete meses" E quem será a nova Olívia (personagem vivida em "Páginas da Vida" por Ana Paula Arósio), que se destacou por um figurino "girlie" abarrotado de peças da Maria Bonita Extra, onde calças compridas não tinham vez.

Júlia Pinho, que integra a equipe de "Paraíso", acredita quem em matéria de elegância Ana Luiza, vivida por Renée de Vielmond, será a grande referência, assim como sua rival na trama, a advogada Fabiana Maria Fernanda Cândido).

Também devem entrar para a lista das elegantes a Lúcia de Glória Pires, Vera Holtz com sua Marion e Beth Goulart (a Neli).

Já as novatas Érika Mader (yes, ela é sobrinha de Malu!) e Fernanda Machado poderão ser os novos ícones entre as mais jovens, embora, particularmente, eu pense que Bebel, de Camila Pitanga, será a grande vedete do povão com suas calças justérrimas, tops quase nada e um corpinho perfeito de prostituta.

Mesmo já tendo criado várias manias com seu currículo de 25 novelas e sete minisséries, entre elas "Tieta", "Baila Comigo", "Vale Tudo", "Tititi", "Brega e Chic" e "Mulheres Apaixonadas", a figurinista Helena Gastal não acredita que esteja criando tendências ao realizar seu trabalho e, sim, apenas influenciando a moda.

Segundo ela, há um grande diferença entre a moda e a produção dos figurinos para uma novela: "Pelo fato de as novelas serem uma grande fenômeno de massa, elas acabam influenciando a moda, mas não criam tendências. O que elas podem ser é um ponto de referência para pesquisas de desenvolvimento de coleções", explica.

Enquanto isso, os telefones da Central de Atendimento do Telespectador da Rede Globo (021-3112- 3500) continuam tocando. São milhões de brasileiros interessados em comprar a roupa usada ontem à noite pela mocinha ou a vilã da trama.

O que achou deste artigo?
Fechar

Um dresscode para "Paraíso Tropical"
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter