Presentes

Dia dos Pais: roupas estão mais caras e eletrônicos mais baratos em 2023

Data deve movimentar mais de R$ 7 bilhões no país, segundo a Confederação Nacional do Comércio


Publicado em 11 de agosto de 2023 | 18:16
 
 
 

As compras de presentes para o Dia dos Pais, que será comemorado no domingo (13), devem movimentar R$ 7,67 bilhões, alta de 2,2% em relação ao ano passado. A estimativa é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

As lojas de roupas, calçados e acessórios devem representar a maior parte das vendas, com R$ 3,64 bilhões. Produtos de utilidades domésticas e eletroeletrônicos (R$ 1,19 bilhão) e itens de perfumaria e cosméticos (R$ 1,16 bilhão) vêm em sequência na preferência dos consumidores. Esses três ramos concentram 77% das vendas totais, segundo a CNC.

Alguns produtos estão mais caros do que no ano passado, como as roupas masculinas (+6,6%), os livros (+13,9%) e os perfumes (+20,6%). Por outro lado, as televisões (-14,5%), os computadores (-10,4) e aparelhos telefônicos (-4,3%) estão mais baratos nas lojas.

Vendas online no Dia dos Pais

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) tem boas expectativas para as vendas do Dia dos Pais. São previstos R$ 6,25 bilhões em vendas e desta vez o tíquete médio de compra será de R$ 452 reais.

Para Mauricio Salvador, presidente da associação, o mercado está otimista com as vendas no Dia dos Pais, já que o Brasil apresentou significativa melhora na economia nos últimos meses, o que vai impactar no faturamento durante a data.

“O comércio eletrônico viu um aumento nas vendas em todas as datas comemorativas do ano, não seria diferente com o Dia dos Pais. Seguimos com a previsão de crescimento. A data deve movimentar quase 4% do faturamento total esperado para 2023, que é de R$185 bilhões”, afirma Salvador.

Em BH, clientes preferem comprar nas lojas físicas

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) fez uma pesquisa com 200 pessoas e questionou onde elas pretendem fazer as compras para os pais. No levantamento, 70,4% dos entrevistados afirmaram que irão às lojas físicas. Foram mencionados os seguintes tipos de estabelecimentos: lojas de rua (38%); shopping center (28,5%); internet (24%) e pequenos autônomos (3,9%).

Em relação à preferência pelo comércio de rua (38%), o índice é 41,6% maior que o do ano passado, quando 22% dos consumidores disseram que iriam comprar nos estabelecimentos físicos. 

Ainda dá tempo de comprar pela internet?

Como faltam apenas 24 horas para o Dia dos Pais, a maioria das lojas não vai conseguir entregar o presente a tempo caso a compra seja feita nesta sexta-feira (11) ou neste sábado (12). Mas algumas ainda conseguem, como as de cestas especiais de presentes. Há muitas opções no Instagram e nas outras redes sociais.

Uma dica para quem deixou tudo para a última hora e não quer sair de casa para fazer a compra é procurar algo em aplicativos como o IFood, que entregam no mesmo dia. Lá é possível comprar bebidas como vinhos, por exemplo, que podem ser uma boa opção para presentear os pais. 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!