Alta do combustível

Tanqueiros decidem não entrar em greve em Minas, após negociarem frete

Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Minas Gerais (Sindtanque-MG) discutiu a possibilidade de uma paralisação nos últimos dias

Por Gabriel Rodrigues
Publicado em 14 de março de 2022 | 12:14
 
 
 
normal

O Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Minas Gerais (Sindtanque-MG) decidiu, nesta segunda-feira (14), que não entrará em greve. A categoria discutiu a possibilidade nos últimos dias, devido ao aumento de 24,9% do valor do diesel, anunciado pela Petrobras na quinta-feira (10).

“Nas reuniões com as distribuidoras, as companhias assumiram o compromisso de reajustar o valor do frete nos mesmos percentuais do reajuste do valor do óleo diesel feito pela Petrobras junto às refinarias. Assim sendo, a diretoria do Sindtanque-MG aguardará até a meia-noite desta segunda-feira pela confirmação do reajuste do valor do frete pelas distribuidoras”,  detalha o sindicato, por meio de nota. 

O Sindtanque-MG afirma que continuará cobrando o governo federal e a Petrobras sobre medidas para conter a alta dos combustíveis, como fim da Paridade de Preços de Importação (PPI). Os tanqueiros também pressionam o governo estadual pela redução do ICMS do diesel para no máximo 12% — o governo de Minas a reduziu em outubro do último ano, após a última greve dos tanqueiros

Esta matéria está em atualização

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!