CAFÉ COM POLÍTICA

Bruno Engler diz estar aberto para apoio de Zema e Aro nas eleições em BH

Em entrevista ao Café com Polícia, o deputado estadual e pré-candidato à PBH, Bruno Engler (PL), admitiu conversas com o secretário de Estado Marcelo Aro (PP) e disse estar aberto para apoio do governador Zema

Por O TEMPO
Publicado em 19 de abril de 2024 | 10:16
 
 
 
normal

O deputado estadual e pré-candidato à Prefeitura de Belo Horizonte, Bruno Engler (PL), admitiu que ainda não possui um definição para quem será o vice de sua chapa para as eleições municipais de 2024. O bolsonarista, entretanto, admitiu ter tido conversas com o secretário de Estado da Casa Civil, Marcelo Aro (PP), e disse que gostaria de ter o apoio do governador Romeu Zema (Novo).

Segundo Bruno Engler, a definição do vice para sua chapa depende da articulação do partido. Ele explicou que o deputado federal Nikolas Ferreira e o presidente estadual do PL também estão envolvidos na discussão, que tem mantido uma negociação com o PP, legenda com quem já firmaram aliança. 

“A gente conversa com todos do campo da direita e centro-direita. Tive oportunidade de conversar com o secretário Marcelo Aro para tratar de um apoio dele, que eu considero sim importante, também para aproximar do governo de Minas e do governador Romeu Zema, que eu acho que é uma força política importante nesse processo. Mas não tem nada fechado e se o secretário for caminhar com outra candidatura, isso não muda o canal aberto de diálogo e o bom relacionamento que existe”, declarou o deputado.

Sobre uma possível composição com o partido Novo, Bruno Engler declarou que gostaria do apoio do governador, mas que respeita a candidatura da secretária de Estado Luísa Barreto, representante do partido. Ele destacou, ainda, que caso não haja uma aliança ainda em primeiro turno, é esperada uma união para o segundo turno.

“Se eles caminharem com a candidatura da secretária Luísa até o final, a gente vai discutir, dialogar Belo Horizonte, e nada impede que no segundo turno o governador caminhe conosco. Caso a gente consiga fazer uma composição e caminharmos todos juntos ainda no primeiro turno, melhor ainda. Eu acho que a gente solidifica ainda mais a nossa candidatura como a candidatura da direita aqui em BH”. 

Diálogo com a esquerda

Em um tom mais moderado, o deputado estadual Bruno Engler garantiu que irá manter um diálogo republicano com o Governo Federal, comandado pelo presidente Lula (PT), caso vença as eleições em Belo Horizonte. Ele citou o governador de São Paulo, Tarcísio Freitas, como exemplo de um “bolsonarista de primeira” que consegue negociar com a presidência.

O pré-candidato ainda esclareceu que apoia, incondicionalmente, a candidatura do deputado federal Junio Amaral para a prefeitura de Contagem, na região metropolitana. Contudo, Engler garantiu que, caso a prefeita Marília Campos (PT) seja reeleita, ele irá se esforçar para manter um diálogo com a petista.

“Não tenho alinhamento algum com quem hoje ocupa a Presidência da República, mas a Prefeitura de Belo Horizonte precisa conversar com a Presidência da República e precisa cobrar os devidos investimentos e recursos para esse capital. Caso a prefeita Marília seja reeleita, não há dificuldade nesse sentido de sentar e dialogar, independente de quem for eleito na cidade da região metropolitana”.

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!