Eleições 2022

A 15 dias das eleições, candidatos não podem ser presos

A regra está prevista no Código Eleitoral; visa garantir o equilíbrio da disputa


Publicado em 17 de setembro de 2022 | 10:06
 
 
 
normal

A partir deste sábado (17),  a 15 dias das eleições, marcado para o dia 02 de outubro, nenhum candidato poderá ser detido ou preso, salvo em flagrante delito, como informa o Código Eleitoral (Lei 4737/1965). O prazo de imunidade termina 48 horas após o fechamento das urnas. 

Seguno nota divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), "caso ocorra qualquer prisão nesse período, o preso deverá ser imediatamente conduzido à presença do juiz competente que, se verificar a ilegalidade da detenção, a relaxará e promoverá a responsabilidade do coator".

Para a Corte Eleitoral, a medida visa garantir o equilíbrio da disputa eleitoral, o pleno exercício das atividades de campanha dos candidatos e prevenir que prisões sejam utilizadas como estratégia para prejudicar algum postulante a cargo eletivo.

No caso de segundo turno, os candidatos que estiverem concorrendo não poderão ser presos ou detidos a partir do dia 15 de outubro -mantendo a exceção de flagrante delito. 

O TEMPO agora está em Brasília. Acesse a capa especial da capital federal para acompanhar as notícias dos Três Poderes.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!