ELEIÇÕES 2022

Candidato a deputado federal, bolsonarista é preso pela PF por compra de votos

Agentes da Polícia Federal encontraram R$ 6.000, santinhos e uma lista com nomes e valores no carro do garimpeiro Rodrigo Cataratas, do PL, em Roraima


Publicado em 01 de outubro de 2022 | 09:10
 
 
 
normal

O empresário garimpeiro e candidato a deputado federal pelo PL de Roraima, mesmo partido do presidente Jair Bolsonaro, Rodrigo Martins de Mello, ou Rodrigo Cataratas, foi preso em flagrante na noite da quinta-feira (29) por suspeita de compra de votos, em Boa Vista, capital de Roraima.

Acompanhado da fotógrafa da campanha e um amigo, o carro em que estavam foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal. Todos foram levados para a delegacia da Polícia Federal e autuados por compra de votos. Foram liberados, após pagamento de fiança no valor de R$ 26,2 mil, na sexta-feira (30).

Durante a fiscalização da PRF, foram encontrados R$ 6.136 em dinheiro vivo, "santinhos" da campanha de Cataratas e uma lista com nomes de pessoas e valores pagos, conforme informações da PF. 

De acordo com a defesa de Cataratas, eles retornavam de uma reunião de campanha realizada no norte de Roraima quando foram abordados. "Não foi nenhuma surpresa essa ocorrência hoje, ainda mais às vésperas das eleições, e se confirma a não disfarçada busca de manchar sua reputação e minar sua candidatura", comunicou a defesa.

A legislação eleitoral determina que candidatos não podem ser detidos ou presos nos 15 dias que antecedem o primeiro turno das eleições, salvo, porém, casos de flagrante delito.

O TEMPO agora está em Brasília. Acesse a capa especial da capital federal para acompanhar as notícias dos Três Poderes.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!