raízes

Grupo Surubim e os Pocomã lança disco de estreia nesta sexta (10), em BH

Gratuito, show acontece no Armazém do Campo, às 21h, levando ao palco o álbum homônimo que chega às plataformas digitais em áudio e vídeo

Por FM O TEMPO
Publicado em 10 de novembro de 2023 | 16:35
 
 
 
normal

Da terra quente cortada pelo Rio São Francisco, nasce uma música embebida da folia de reis, do forró, da música negra, dos causos ribeirinhos e, por que não, do jazz americano, do funk londrino e da música pop universal? Trazendo essa instigante mistura entre o sertão popular e a modernidade, o grupo Surubim e os Pocomã apresenta, em Belo Horizonte, seu primeiro disco nesta sexta-feira, dia 10 de novembro, data em que o registro chega às plataformas digitais.

O show acontece às 21h, no Armazém do Campo BH, loja de produtos orgânicos e agroecológicos vinculada ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, o MST, que apoiou a gravação do disco e também apoia os shows de lançamento e a divulgação do trabalho.

Gravado no Armazém do Campo de Montes Claros, no Norte de Minas, referência cultural primária para os músicos da banda, “Surubim e os Pocomã - Ao Vivo” conta, ainda, com gravação em vídeo. Também nesta sexta, o registro audiovisual será disponibilizado no YouTube, no canal da banda formada por Pedro Surubim (voz e violão), Pedroca Neves (contrabaixo), Dau (bateria) e Bicho Carranca (percussão), criados na região.

Após o lançamento virtual e o show em Belo Horizonte, o grupo volta a Montes Claros no dia 25 de novembro, sábado, para uma nova apresentação no Armazém do Campo da cidade. “Estamos com a expectativa de que sejam duas grandes festas. Nosso público nos abraça e a energia é muito vibrante quando nos apresentamos nos Armazéns. Em ambos os shows teremos participações especiais”, diz Bicho Carranca, percussionista do grupo.

Mistura de influências e raízes

No nome, Surubim e os Pocomã alude a dois dos peixes populares que habitam o Velho Chico, e faz uma ode à vida que acontece ao redor do único rio inteiramente brasileiro, que percorre dezenas de municípios do Norte de Minas e garante a subsistência de populações ribeirinhas em cerca de 2.830 quilômetros de extensão — contando da nascente geográfica na cidade de Medeiros (MG) até a foz, entre os estados de Alagoas e Sergipe.

A partir desse contexto, as nove músicas autorais do álbum soam como um cartão de visitas sonoro do Norte de Minas e de uma população autodenominada como barranqueira, por morar em barrancos formados às margens do Velho Chico. Lá, pescadores ensinam a viver do rio e a preservá-lo; geraizeiros mantêm o cultivo de alimentos em coletivo; trabalhadores da cidade e do campo se reúnem nas festas tradicionais, como a folia de reis; e os catingueiros, habitantes tradicionais do bioma da Caatinga, representam vaqueiros, agricultores, indígenas, quilombolas e tantas outras expressões características da região.

Lançamento do álbum “Surubim e os Pocomã - Ao Vivo”
Onde. Armazém do Campo de BH (Av. Augusto de Lima, 2.136 - Barro Preto)
Quando. Dia 10/11, sexta-feira, às 21h
Quanto. A entrada é gratuita

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!