Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Cadastro

Falta de informação ainda é entrave 

Depois o candidato preenche documentos e colhe uma amostra de sangue, que vai servir para mostrar as características genéticas da pessoa

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 04/03/15 - 03h00

Achar um doador de medula óssea é imprescindível para a recuperação do menino Bruno Fernandes Lima, 4. No entanto, segundo os parentes dele, o desconhecimento sobre a doença ainda impede as pessoas de se candidatarem para a ação. Cristiano Lima, pai do garoto, acredita que o processo de doação contaria com mais colaboradores se todos soubessem como é o procedimento.
 

“A doação é algo muito simples, e pode ser a única esperança para alguém. Todo mundo pode ajudar, mas às vezes as pessoas não têm noção de como fazer isso. Para entrar no cadastro, é necessário apenas retirar 5 ml (de sangue). O material fica registrado para a vida inteira”, detalha Lima.

Etapas. Gerente de captação de doadores da Hemominas, Heloísa Gontijo esclarece que interessados em se cadastrar como doadores precisam receber informações sobre o processo antes do procedimento.

Depois o candidato preenche documentos e colhe uma amostra de sangue, que vai servir para mostrar as características genéticas da pessoa. 

O que achou deste artigo?
Fechar

Cadastro

Falta de informação ainda é entrave 
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter