Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Brasileiro radicado nos EUA se candidata a secretário de Segurança e causa mal-estar

O brasileiro radicado nos Estados Unidos Marcos Bomfim tem feito vídeos, divulgados na internet, em que se coloca como “candidato” ao cargo de secretário de Segurança Pública de Minas Gerais no governo de Romeu Zema (Novo), que começa em 2019. De acordo com Bomfim, que mora na Carolina do Norte e se apresenta como policial, ele entrou em contato com representantes do Partido Novo no intuito de participar do processo seletivo que vai definir o futuro ocupante da vaga no governo Zema. Ele diz ainda que já recebeu o e-mail do partido e enviou suas credenciais.

“Quero anunciar ao povo brasileiro que colocarei minha aplicação para concorrer ao cargo de secretário de Segurança. Já entrei em contato com o Partido Novo para que eles possam me mandar informações para que eu possa enviar o meu currículo e começar um processo seletivo, de entrevista”, diz num trecho do primeiro vídeo divulgado.

Ocorre que o Partido Novo, por meio de sua assessoria, nega de forma sucinta que tenha feito qualquer tipo de contato com Bomfim. Além disso, o “chief”, como se apresenta, causou mal-estar em órgãos mineiros, como a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Militar, por causa das propostas apresentadas nos vídeos, como, por exemplo, colocar em votação se os mineiros querem continuar com o nome Polícia Militar. Ele falou também da extinção do cargo de delegado e acrescentou que pretende descentralizar o poder da PM, acabando com o comando geral e instituindo um sistema de “condados”.

“O primeiro passo é questionar o povo mineiro se querem que permaneça o nome Polícia Militar ou se o povo mineiro pretende mudar esse nome. O poder vai ser todo descentralizado, e o primeiro passo será acabar com aquele comando geral. Ele será voltado para condados, dividindo esse megadepartamento. A Polícia Civil totalmente renovada, inclusive a função de delegado não existirá mais”, são alguns dos pontos abordados por Bomfim em um dos vídeos.

Mediante as afirmações, a Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (AOPMBM), se pronunciou por meio de uma nota, assinada pelo coronel da PM Ailton Cirilo, presidente da associação, afirmando que o contato feito pelo governo Zema com Marcos Bomfim é falso.

“A AOPMBM, sempre atenta às questões afetas à segurança pública no Estado de Minas Gerais, após tomar conhecimento do vídeo, fez contato com a coordenação da equipe de transição do governo eleito, obtendo a informação de que a notícia é falsa, ressaltando que as questões de segurança pública serão tratadas com respeito às instituições, considerando a sua importância singular no cenário atual e futuro. A AOPMBM se mantém atenta e vigilante, pois certamente o momento é de surgimento de oportunistas de plantão, os quais não terão espaço na agenda segurança pública”, diz um trecho da nota.

Até o início da noite desta terça-feira (6), os vídeos, somados, tinham ultrapassado 42 mil visualizações e cerca de 700 comentários, a maioria com críticas às ideias de Bomfim. (Léo Simonini)

Para ouvir

Estamos lançando nesta quarta-feira (7) o Tempo Hábil, o novo podcast do jornal O TEMPO. Sua proposta é distanciar-se do turbilhão de notícias do dia a dia para buscar perspectivas reflexivas e aprofundadas sobre questões diversas relacionadas à sociedade. Na primeira série, “Desafios da democracia”, vamos procurar entender os fenômenos que nos trouxeram ao momento crítico que vivemos em nosso sistema democrático e tentar vislumbrar caminhos possíveis para que a confiança nele seja restaurada. Toda quarta-feira, a partir das 15h, até o fim do ano, novos episódios estarão disponíveis no portal O Tempo (otempo.com.br) e nas principais plataformas de podcast (SoundCloud, iTunes, Google Podcasts etc.).