Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Como dirigente de clube do interior, Gontijo assume Esportes com desafio de mudar cenário

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
PUBLICADO EM Fri May 05 03:00:00 BRT 2017

Como dirigente de clube do interior, Gontijo assume Esportes com desafio de mudar cenário

A Secretaria de Esportes do Estado está com novo comandante. Foi nomeado para o cargo, na semana passada, o empresário e ex-vereador de Formiga Arnaldo Gontijo de Freitas. Ele foi indicado pelo próprio partido, o PRB, para substituir o então secretário Carlos Henrique (PRB), que deixou a pasta para retornar ao cargo de deputado estadual na Assembleia Legislativa.

Gontijo chega à secretaria com um desafio a mais que os já existentes na secretaria: criar políticas públicas para fomentar os clubes de futebol do interior do Estado. É que o novo secretário é o atual presidente do Formiga Esporte Clube, cargo que ocupa desde 2014.

Como gestor de um clube de futebol do interior, ele conhece a dura realidade destes times, como a falta de recursos para manter as atividades. Em dezembro de 2016, o Formiga enviou um ofício à Federação Mineira de Futebol (FMF) informando que não poderia participar do Campeonato Mineiro do Módulo II por “dificuldades financeiras”.

“Manifestamos com pesar a desistência do Formiga Esporte Clube à competição desportiva do Campeonato da Primeira Divisão do Módulo II de 2017, visto as dificuldades financeiras em que o clube se encontra”, diz trecho do ofício enviado à federação e assinado por Gontijo.

Na época, pelas redes sociais, torcedores e simpatizantes do pequeno clube da cidade do Centro-Oeste mineiro se manifestaram contra a diretoria, fazendo acusações de má administração e de que parte dos atletas estaria sem receber os salários de 2016.

Em contato com o Aparte, o secretário Arnaldo Gontijo negou que os atletas ficaram com os salários atrasados e justificou a situação ruim no clube. “É preciso entender que a realidade dos clubes de futebol do interior é muito diferente daquela dos que estão na capital, por não possuírem grande geração de receita. Por essa razão, decisões como a não participação em grandes competições são estratégias conscientes e realistas para evitar o acúmulo de dívidas”, disse por nota.

Questionado se está preparado para dirigir uma secretaria de Estado, Gontijo disse, ainda, que é “preciso dissociar a realidade de um clube de futebol do interior com políticas públicas. Os cenários não são os mesmos”. “Estou motivado e apto para liderar a pasta de Esportes no governo de Minas Gerais. Sou empresário, e minha gestão é marcada pelo reconhecimento de prêmios nacionais e internacionais, como do Latin American Quality Institute (LAQI), do Top of Business e do World Confederation of Businesses”, concluiu. (Lucas Ragazzi)

Cargos na Cemig

O deputado estadual Sargento Rodrigues (PDT) conseguiu aprovar nessa quinta-feira (4) um requerimento na Comissão de Minas e Energia, da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), pedindo a relação de todos os cargos comissionados da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), incluindo suas subsidiárias e empresas terceirizadas. Em um prazo máximo de 30 dias, a estatal mineira deverá fornecer uma lista com todos os nomes e respectivos salários de funcionários contratados desde 2015, primeiro ano do mandato do atual governo. “Saberemos em breve quem são e quanto ganham os indicados desse governo”, avisou o parlamentar. Na edição do último domingo, dia 30, O TEMPO publicou reportagem sobre apadrinhados do governo que ocupam altos cargos na Cemig. O Ministério Público abriu investigação para identificar supostos funcionários-fantasma.

Defesa

FOTO: reprodução de vídeo

Após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir que não é necessária a autorização da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para abertura de ação penal, pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), contra o governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), o petista fez um pronunciamento em vídeo, que ele mesmo considerou um “desabafo”. O material foi publicado na página do Facebook de Pimentel. “Eu quero fazer um desabafo. Vocês sabem que há dois anos eu sou perseguido, investigado, acusado, tive a minha privacidade invadida, a minha e da minha família. Mesmo diante de tudo isso, sabe o que acharam contra mim? Nada. Sabe por quê? Porque não há nada para achar. Eu não tenho dinheiro no exterior, não tenho conta, não tenho dinheiro oculto, não tenho patrimônio escondido, nada disso. A minha vida é limpa, e eu sou inocente das acusações que me fazem, e agora, vou poder provar”, diz no vídeo.

R$ 3.840 é a quantia que a Câmara Municipal de Alfenas, no Sul do Estado, vai gastar para adquirir água mineral gasosa, em garrafa plásticas de 510 ml. A água será utilizada nas reuniões dos vereadores. O contrato tem vigência até o dia 31 de dezembro de 2017.

Chumbo trocado

O líder da minoria na Assembleia Legislativa de Minas, Gustavo Valadares (PSDB), afirmou nessa quinta-feira (4) que o governador Fernando Pimentel deveria afastar-se voluntariamente depois da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de dispensar o Legislativo de se pronunciar sobre o processo contra o petista na operação Acrônimo. “Defendo que seja afastado, porque não podemos ter um governador réu. Tenho convicção de que ele se tornará réu. Eu, no caso dele, me afastaria, até para preparar a defesa”, disse. O líder do governo na Casa, Durval Ângelo (PT), rebateu: “Se ele pensa isso, deveria pedir o afastamento dos dois senadores de Minas que têm mais delações e um valor maior do que o citado na Acrônimo. Aliás, ele deveria se dar por impedido, já que foi citado na delação da Odebrecht”, disparou Durval, referindo-se a Aécio Neves e Antonio Anastasia, ambos do PSDB.

Ex-ministra condenada

Ex-ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres no governo Dilma Rousseff Eleonora Menicucci foi condenada nessa quarta-feira (3) a pagar R$ 10 mil ao ator Alexandre Frota, que admitiu ter estuprado uma mulher anos atrás, em um processo de indenização por dano moral movido pelo ator. A decisão foi da juíza Juliana Nobre Correia e ocorreu depois que a ex-ministra criticou o fato de o ministro da Educação, Mendonça Filho, ter recebido Frota em seu gabinete em maio do ano passado. Ela disse, na ocasião, que Alexandre Frota “não só assumiu ter abusado de, mas também faz apologia ao estupro”. O próprio ator admitiu, em um programa de TV em maio de 2015, ter estuprado uma mãe de santo. Após a decisão, Eleonora Menicucci publicou um desabafo em seu Facebook, no qual diz que a decisão de uma juíza em favor de um homem que admitiu ter cometido um ato de estupro “revolta todas as mulheres”. Ela disse ainda que não será essa sentença que calará as mulheres. 

O que achou deste artigo?
Fechar

Como dirigente de clube do interior, Gontijo assume Esportes com desafio de mudar cenário
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter