Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Equipe de transição convidou secretários de Kalil para irem para o Palácio Tiradentes

A equipe de transição do governador eleito, Romeu Zema (Novo), coordenada pelo vereador licenciado Mateus Simões, tem feito sondagens e até convites a integrantes da equipe do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS). De acordo com informações obtidas pelo Aparte, nos últimos dias, foram convidados o secretário de Desenvolvimento Econômico, Cláudio Beato, e o secretário de Meio Ambiente, Mário Werneck, além de assessores próximos do chefe do Executivo.

De acordo com um interlocutor que acompanhou o caso de perto, mas pediu para não ser identificado, o convite foi feito diretamente pelo coordenador da equipe de transição, que telefonou para os escolhidos. Simões teria oferecido a Secretaria de Segurança Pública do Estado para Cláudio Beato e a de Meio Ambiente para Mário Werneck. Os chamados foram recusados prontamente.

Beato confirmou ao Aparte o convite, mas disse que não aceitou porque, segundo ele, o seu trabalho na prefeitura está satisfatório. “Fui procurado pela equipe do Zema, mas preferi continuar ao lado do prefeito Kalil. Estou gostando do trabalho junto à secretaria e também não sei qual o formato da Secretaria de Segurança Pública desse novo governo do Estado”, esclareceu Beato, que é sociólogo e especialista na área. No início da gestão de Alexandre Kalil, Beato comandou a pasta de Segurança da capital, saiu para dar aulas na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, e, quando voltou, assumiu a pasta do Desenvolvimento Econômico.

Já Werneck negou ter sido sondado pela equipe de transição de Zema e reiterou que também não aceitaria, por respeito ao cargo assumido junto à prefeitura.

“Ninguém me procurou. Mas eu não poderia aceitar também. Veria como uma traição ao prefeito Kalil e ao compromisso que assumi com a cidade. O prefeito foi o responsável pela minha vinda a Belo Horizonte, que está sendo muito proveitosa”, informou Werneck.

Outra pessoa que recebeu a ligação de Simões é um assessor próximo de Kalil e que também integra o time de confiança do prefeito no Executivo municipal. O assessor já prestou serviços para o PSDB, sigla de que o vereador licenciado já fez parte anteriormente e no qual teria conhecido o profissional, que foi convidado também para participar da campanha de Zema, em agosto deste ano.

“Fico muito honrado pelo convite, mas eu tenho um compromisso com o prefeito Alexandre Kalil e acredito muito no projeto dele. Além disso, duvido muito que ele (Mateus Simões) consiga montar uma equipe técnica competente e jovem que aceite trabalhar de graça. Não é questão de privilégio, é questão de ter dinheiro para ter o que comer”, disse o assessor, que foi convidado para chefiar a assessoria de imprensa e também recusou a proposta.

Simões disse que não convidou nenhum deles para participar do novo governo. No entanto, afirma que Beato chegou a ser sondado por outras pessoas, antes mesmo da vaga para a pasta ser mandada para o processo de seleção externa. Porém, a conversa não evoluiu. (Lucas Henrique Gomes e Franco Malheiro)

3.500

É o número de processos de registros sindicais que o futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, vai herdar, tendo que decidir sobre a criação de 350 entidades por ano. O estoque foi formado a partir da suspensão de novas análises diante das revelações da operação Registro Espúrio, da Polícia Federal.

Aécio não foi

FOTO: Walterson Rosa/Estadão Conteúdo - 20.2.2018

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), deputado eleito para a próxima legislatura, faltou à reunião da bancada tucana com o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Deputados tucanos afirmam que Aécio foi convidado para a reunião, mas decidiu não comparecer. Um amigo dele diz que o senador não se sentiu “à vontade”, porque sua presença seria explorada pela mídia. Em 2014, Bolsonaro declarou voto em Aécio justificando que adotava tal posicionamento por ser oposição ao PT. Em 2018, Aécio não fez declaração de voto em Bolsonaro, mas vários aliados seus embarcaram na candidatura do presidente eleito, principalmente no segundo turno. A assessoria do tucano afirma que “não há qualquer desconforto do senador quanto a participar de qualquer reunião”. Diz ainda que Aécio é senador e está tratando de questões nessa Casa e que “outras reuniões deverão ocorrer e ele comparecerá”.

“Devemos, sim, exigir um bom modelo ético das autoridades, mas não precisamos esperar que a mudança venha dos altos patamares. Afinal, se quisermos um Brasil mais justo, nós também temos que mudar, exemplificando a honestidade para todos ao nosso redor.”

Amanda Lara Santos, 13

Aluna do 8º ano da E.E. Dr. Adiron Gonçalves Boaventura, em Rio Paranaíba. A frase é trecho de redação premiada no 10º Concurso de Desenho e Redação do Ministério da Transparência e C. Geral da União (CGU)

“Ser honesto é legal, por que é o caminho para o desenvolvimento pessoal, social e econômico. Um legado que pode ser transmitido de geração a geração, além de ser a esperança de um futuro melhor para a nação.”

Rosângela do Nascimento, 48

Aluna da Educação de Jovens e Adultos da E. M. Dr. Gladsen Guerra de Resende, em Uberlândia. A frase é trecho de redação premiada no 10º Concurso de Desenho e Redação do Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU)

Nomeação

FOTO: reprodução Instagram @sassahfreitas

A Prefeitura de Belo Horizonte nomeou a advogada e ex-musa do Atlético Mineiro Samantha Freitas Gomes para trabalhar na Diretoria de Suporte vinculada à Subprocuradoria Geral do Contencioso, na distribuição de processos e atividades aos procuradores municipais. O salário será de R$ 3.938,31. No Twitter, o vereador Gabriel Azevedo (PHS) criticou a nomeação de Samantha. “Se alguém é contratado na prefeitura pelo seu currículo, esse é um ato correto. Se alguém é contratado na prefeitura por motivos ligados ao futebol, esse é um ato incorreto. Incomoda, mas é dever de vereador questionar”, provocou. Por meio da assessoria, a PBH informou que a advogada foi contratada após análise de currículo e que ela apresentou todas as competências para o cargo, uma vez que é graduada em direito e possui carteira da OAB. E que o fato de ela ter participado de um concurso de beleza não coloca à prova suas competências como advogada.

Auxílio-moradia no CNJ

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) deve votar no próximo dia 18 uma proposta de recriação do auxílio-moradia para magistrados. O órgão já começou a fazer estudos de casos específicos que seriam contemplados e também do impacto que a medida provocaria nos cofres públicos. No dia 26 de novembro, o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), revogou o pagamento do benefício para o Judiciário e o Ministério Público, mas determinou que o CNJ e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) regulamentassem novamente o pagamento do auxílio, com regras iguais para as duas carreiras. Na proposta que será votada, o CNJ deverá restringir o pagamento do benefício apenas a juízes e membros do Ministério Público que forem transferidos para outra cidade a trabalho, desde que não haja imóvel funcional disponível no lugar. A ideia é que o auxílio seja pago apenas nesses casos, mediante apresentação de comprovante de pagamento do aluguel.

“Palavras como verdade, integridade, justiça, correção e bondade estão intimamente ligadas aos conceitos de honestidade, e todo ser humano que deseja mudar o mundo deve colocar em prática estas palavras. Podemos mudar a realidade em que vivemos”.

Alexandre Magno Evangelista, 15

Aluno do 9º ano do C. M. E. Dr. Januário A. Fontes, em Viçosa. A frase é trecho de redação premiada no 10º Concurso de Desenho e Redação do Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU)