Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Funcionário cobra prefeito por WhatsApp que xinga e manda ele entrar na Justiça

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
PUBLICADO EM Wed Jan 31 03:00:32 BRST 2018

Funcionário cobra prefeito por WhatsApp que xinga e manda ele entrar na Justiça

Circula nas redes sociais uma troca de áudios, no mínimo curiosa, entre o prefeito de Periquito (região do Vale do Aço), Geraldo Godoy (MDB), e um ex-funcionário da prefeitura em que o servidor cobra do chefe do Executivo municipal um valor pelo serviço prestado. Na troca de mensagens, Godoy, que é um dos maiores aliados do vice-governador Antônio Andrade (MDB), e tesoureiro da Associação Mineira de Municípios (AMM), se irrita com a insistência do homem em receber o dinheiro e começa a xingá-lo. A conversa foi gravada na última segunda-feira.

“Oi Godoy, beleza? E meu dinheiro, moço? Até hoje você não depositou. Você disse que iria me pagar assim que eu saísse. Saí dia 30 de novembro, pô. Até hoje... Passou dezembro, já finalizando janeiro e até hoje você não depositou o negócio pra mim, moço! Tô precisando do dinheiro aqui, rapaz. Pelo amor de Deus, me ajuda aí, pô (sic)”. O prefeito então responde: “Entra na Justiça e vai se ..., cara (sic)!”.

O ex-funcionário, que trabalhou como motorista na prefeitura de Periquito por oito meses, desabafa: “Beleza, Geraldo. É assim mesmo que você trata seus ex-funcionários, seus eleitores, não é? Trabalhei novembro e você disse que eu iria receber tudo direitinho. Você está sendo sacana. Você está me sacaneando”, diz. O prefeito rebate: “Você é muito chato! Só vou te pagar na Justiça. Pode entrar! Não vou te pagar de outro jeito para você deixar de ser atrevido”, respondeu.

No diálogo, ex-funcionário ameaça divulgar os áudios nas redes sociais e lembra que toda a família apoiou Godoy nas duas eleições municipais. “Só na Justiça! Carreguei vocês todos nas costas. Até dinheiro pros Estados Unidos eu mandei pra ela. Então, você não enche o saco, não!”.

Um interlocutor do funcionário explicou que o ex-motorista havia planejado a saída do emprego no final de novembro para mudar-se para os Estados Unidos em dezembro. O valor devido seria de R$ 2.400. “Ele foi embora, mas sem receber e sem nenhuma explicação do prefeito”, disse o interlocutor. Em outro país, o ex-empregado não tem como entrar na Justiça para requerer o salário.

No entanto, Geraldo Godoy reafirma: “Procura a Justiça e os seus direitos, bacana. Eu não converso mais com você, não me liga. Você só tem um caminho, que é a Justiça. Comigo, encerrou toda a negociação. Eu não vou precisar de você. Quero que se ... (sic)”, encerrou. Procurado, o prefeito de Periquito confirmou a veracidade dos áudios e disse que o ex-funcionário saiu fugido da prefeitura para entrar clandestinamente nos Estados Unidos. “Como posso pagar, se ele não está mais aqui?”, questionou. (Angélica Diniz)

 

R$ 5,6 mi

É o valor do contrato da Câmara dos Deputados com uma empresa de impressão. Pelo contrato, a empresa precisa fornecer 513 (o mesmo número de deputados federais) impressoras multifuncionais e o mesmo número do equipamento monocromático. O contrato é válido até agosto de 2019.

Estado concede cargos e gratificações

A edição do último sábado do Diário Oficial do Estado – “Minas Gerais” trouxe a nomeação de mais de 200 cargos comissionados e gratificações a servidores públicos de diversas secretarias, sendo a maioria deles da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF). Segundo uma fonte do governo explicou ao Aparte, com o recrutamento restrito, “estes servidores da Fazenda, que já possuem os maiores salários do Executivo, irão incrementar, em média, mais de R$ 10 mil em suas remunerações, em uma época em que o Estado não pode pagar nem a folha já existente e outras categorias não recebem sequer os reajustes da inflação”. 

“O país está em dúvida, afinal, Lula pode ou não pode ser candidato? (A Lei da Ficha Limpa) poderia ter uma fase prévia de habilitação, em que as pessoas procurariam a Justiça Eleitoral e perguntariam: ‘Eu tenho condição de ser candidato?’”

Henrique Neves

Advogado e ex-ministro do TSE

FOTO: reprodução instagram @deputadamanuela

Fake news. A deputada estadual (PCdoB-RS) e presidenciável, Manuela D’Ávila, postou ontem em seu Instagram uma imagem que mostra uma montagem feita, supostamente, por apoiadores do deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Na foto, Manuela está com uma camiseta preta, com a inscrição “Bolsonaro presidente”. A deputada estadual postou ao lado da imagem a foto original – na qual a frase da camiseta era: “Lute como uma garota”. “Os apoiadores de Bolsonaro falsificaram essa foto apagando os dizeres verdadeiros da minha camisa. O problema deles não sou eu. É a frase que estava na camisa que eles não suportam. Afinal de contas, Bolsonaro foi indiciado por fazer apologia ao estupro. Ele também chegou a lamentar ter tido filha mulher.”, escreveu Manuela.

Déficit passou dos R$ 9,7 bilhões

Na edição de ontem do “Minas Gerais”, portanto, um dia útil após fazer as nomeações, o governo publicou o relatório de gestão fiscal, mostrando que as despesas com o pessoal estão em 49,99%, acima, portanto, do limite máximo da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Esse limite proíbe novas contratações. Outro dado alarmante: o déficit no fechamento do exercício de 2017 atingiu R$ 9,76 bilhões, bem superior à expectativa do governo, que era de R$ 8 bilhões. O governo, no entanto, informou que as alterações nos cargos visam adequar a estrutura do Estado à reforma administrativa, implementada em 2016, “otimizando a máquina pública e eliminando sobreposições de funções. As adequações não geram aumento de gastos”, informou o Estado.

O que achou deste artigo?
Fechar

Funcionário cobra prefeito por WhatsApp que xinga e manda ele entrar na Justiça
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (2)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter