Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Juiz manda apurar suposta revolta de militares por prisão de Azeredo no Corpo de Bombeiros

O juiz Luiz Carlos Rezende e Santos, da Vara de Execuções Penais de Belo Horizonte, solicitou que a Promotoria de Justiça Militar apure a existência de possíveis militares insatisfeitos com o suposto tratamento diferenciado recebido pelo ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB), que está preso no 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros desde o dia 23 de abril. A informação da suposta revolta de alguns militares partiu do deputado estadual Sargento Rodrigues (PTB) por meio de um ofício, entregue na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que pedia a transferência de Azeredo para uma penitenciária.

“Quanto à reclamação do deputado Sargento Rodrigues de que a decisão judicial gerou insatisfação de militares que cumprem pena na unidade, isto não é motivo para qualquer revisão. Além do mais, a gigantesca história dos militares mineiros jamais pode levar o juiz a imaginar que membros da ‘gloriosa’ sejam capazes de tratar um batalhão como algo particular”, escreve o juiz, que completa afirmando que, por cautela, solicitaria à Promotoria Militar que identificasse o “nível de revolta ou até ameaça, tomando-se as providências cabíveis e necessárias”.

Em conversa com o Aparte, um interlocutor da Justiça Militar aponta que, caso a promotoria perceba indícios de revolta por parte de alguns militares, poderá requisitar abertura de inquérito policial militar contra esses servidores. 

No fim de maio, Rodrigues redigiu o ofício afirmando ter sido procurado por “muitos militares, revoltados”, que repudiavam a decisão da Justiça de determinar que o tucano cumprisse pena no batalhão dos bombeiros. A suposta revolta se daria por conta da greve dos militares de 1997, quando o então governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo, entrou em choque com a classe militar do Estado, que reivindicava melhores salários. 

O comportamento crítico de Sargento Rodrigues contra o ex-governador tucano, aliás, tem complicado a relação do parlamentar com o PSDB no Estado. Tucanos têm reclamado que o parlamentar, ao pegar pesado com o colega, acaba atingindo o partido. Um racha na bancada de oposição da ALMG não foi descartado por parlamentares.

Pedidos. Na terça-feira, o juiz Luiz Carlos Rezende e Santos também fez uma série de determinações por conta de pedidos enviados por Azeredo. O ex-governador solicitava o direito de trabalho interno, o direito à remição por leitura, a realização de cursos a distância e o recebimento de alimentação especial. 

Na decisão, o juiz afirma que as reclamações e pedidos deveriam, na verdade, ser encaminhados à Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) e ao Comando do Corpo de Bombeiros. “Afinal, questões relativas ao trabalho interno são autorizadas pelo comandante, mediante os critérios de conveniência e oportunidade, enquanto os demais assuntos são deliberados pela subsecretaria de atendimento ao preso da Seap”, escreveu o magistrado.

Ainda na determinação do juiz, ele afirma que o trabalho interno no batalhão será “por certo” oferecido pelo comando da corporação, “em condições condizentes com a capacidade intelectual e física do sentenciado”. Quanto à remição por leitura, o magistrado especifica que a Seap poderá oferecer a Azeredo participação nos ciclos regulares de leitura.

Já a realização de cursos a distância pelo ex-governador ficaria a critério da Seap, que “poderá apresentar as propostas, celebrando convênios para conferência e aplicação de provas, conforme outros estabelecimentos prisionais”. A alimentação especial solicitada pelo ex-governador também ficaria sob responsabilidade do Estado, “que pode valer-se do batalhão para fazê-lo, se assim permitido pelo Comando”. (Lucas Ragazzi)

Torcedor

FOTO: reprodução de vídeo

O presidente Michel Temer publicou um vídeo, em sua conta no Twitter, chamando os brasileiros para torcer pela seleção na Copa do Mundo. De acordo com Temer, durante a competição “desaparecem todas as diferenças” e todos estão “juntos na mesma torcida”. Para o presidente, é preciso acreditar na força da camisa da seleção, já que o Brasil é “sempre favorito”. “Vamos todos torcer pela nossa seleção. É hora de acreditar na força da camisa verde e amarela, no talento de nossos jogadores, na tradição da única seleção, convenhamos, pentacampeã do mundo. O Brasil sempre é favorito. Os jogadores unidos formam um time fortíssimo. Somos mais de 200 milhões de corações pulsando, batendo forte por nosso país”, disse o presidente no vídeo. Temer conclui a mensagem desejando sorte aos jogadores.

PL quer banir canudos

Pegando carona em projeto aprovado na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, o deputado estadual Dalmo Ribeiro (PSDB) apresentou na Assembleia Legislativa proposta que proíbe a comercialização e distribuição de canudos plásticos em bares, restaurantes e similares. O projeto autoriza o comércio e distribuição de canudos biodegradáveis, que se decompõem no meio ambiente. De acordo com o projeto, o prazo para os estabelecimentos se adequarem às mudanças é de 180 dias após a aprovação da lei. No texto é destacado a que “a vida útil do canudo (plástico) é estimada em quatro minutos”. No entanto, são necessários 450 anos para ele se decompor na natureza. Nos últimos meses, há um movimento global de combate ao lixo plástico, um dos principais vilões da poluição marinha. Documentários e campanhas na internet pedem o fim do uso do utensílio nas bebidas. Segundo dados da ONG norte-americana Ocean Conservancy, o canudo plástico foi o sétimo item mais coletado nos oceanos em 2017.

Entrevista de Pimentel

O governador e pré-candidato à reeleição Fernando Pimentel (PT) não concedeu entrevista ontem à rádio Super Notícia 91,7 FM – o programa Café com Política está ouvindo todos os pré-candidatos ao Palácio da Liberdade. A assessoria do chefe do Executivo estadual pediu para remarcar a entrevista para o próximo dia 21 de junho. A participação dos pré-candidatos no programa é para que eles possam mostrar o preparo e apresentar suas ideias para os mineiros.

Alvaro Dias em BH

O senador e pré-candidato à Presidência da República Alvaro Dias (Podemos -PR) estará em Belo Horizonte nesta sexta (15). A partir das 15h30, na sede da Associação dos Delegados da Polícia Federal, o senador se reúne com profissionais das polícias Federal, Militar e Civil, do Corpo de Bombeiros, além de representantes das guardas municipais de várias cidades do Estado. Devem acompanhar o presidenciável o prefeito de Betim, Vittorio Medioli (Podemos), e o deputado federal Laudivio Carvalho (Podemos). Com relação à segurança pública, Alvaro Dias defende o porte de armas e a flexibilização do Estatuto do Desarmamento. O senador também é o autor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que restringe o foro especial por prerrogativa de função, mais conhecido como “foro privilegiado”.

FOTO: Marcelo Camargo/Agência Brasil - 7.12.2016

“Ciro não é a maior probabilidade (de apoio) pro DEM, é claro que não é, mas, se alguém restringe o diálogo, não é centro. O diálogo com o Ciro é importante. No segundo turno, dependendo das opções, Ciro será opção clara.”

Rodrigo Maia (DEM)

Presidente da Câmara dos Deputados

Bolsonaro sondou mineiro

FOTO: Fred Magno - 17.11.2017

O deputado federal Lincoln Portela (PR-MG) foi procurado para ser o pré-candidato à vice-Presidência na chapa de seu colega de Câmara dos Deputados, Jair Bolsonaro (PSL-RJ). Questionado, Portela afirmou que houve uma “sondagem superficial”, mas declarou que essa possibilidade está fora de cogitação. O parlamentar contou que está trabalhando para que o vice de Bolsonaro seja o empresário mineiro Josué Alencar (PR). “O Josué já se colocou à disposição para participar da corrida eleitoral nacionalmente. Particularmente, trabalho para que ele componha a chapa com o Bolsonaro. Alencar com certeza dará um bom peso para a candidatura em diversos aspectos, como, por exemplo, em relação ao mercado”, explicou. Portela afirmou que é candidato à reeleição, dando continuidade ao trabalho que exerce há cinco mandatos.

“A grande verdade é que, se nós tivéssemos como relator da Lava Jato o ministro Gilmar Mendes, a Lava Jato não existiria em Curitiba.”

Deltan Dallagnol

Coordenador da força-tarefa da operação Lava Jato em Curitiba