Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Número 2 da Polícia Civil diz que bandidos vão 'voltar na horizontal', e PT pede sua cabeça

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
PUBLICADO EM 18/01/18 - 03h00

Número 2 da Polícia Civil diz que bandidos vão 'voltar na horizontal', e PT pede sua cabeça

Uma frase dita pelo novo chefe adjunto da Polícia Civil de Minas, o delegado Rogério de Melo Franco Assis Araújo, gerou uma crise nos bastidores do governo do Estado. Araújo, que assumiu o cargo em dezembro e passou a ser o número 2 no comando da corporação, fez a seguinte declaração ao anunciar, no último dia 10, uma delegacia especializada para combater ataques a caixas eletrônicos: “Em Minas não existirá cangaço, e, caso venha a surgir, nossa polícia estará apta para combater. Caso os criminosos não se rendam, partirão para o confronto e voltarão na horizontal”.

A forma como o novo chefe tratou a situação gerou revolta entre membros do PT historicamente ligados aos Direitos Humanos. O próprio governador Fernando Pimentel (PT) venceu as eleições com um discurso voltado para o social e criou, em sua gestão, a Secretaria de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac). Agora, esses grupos cobram de Pimentel que exonere o quanto antes Araújo da nova função na Polícia Civil.

Um interlocutor do governo de Minas, que conversou com o Aparte sob condição de anonimato, confirmou o mal-estar. “O novo chefe está mesmo na corda bamba. O governador está tendendo pelo afastamento”, disse a fonte próxima de Pimentel. Ciente da situação, Araújo iniciou uma campanha junto a nomes do alto escalão das forças de segurança e de deputados para que intercedam a seu favor junto a Pimentel.

Segundo a fonte petista, o deputado federal Fábio Ramalho (MDB) seria um dos muitos parlamentares procurados por Araújo para pressionar o governador a mantê-lo no cargo. Ramalho teria prometido conversar com Pimentel. “O apoio do Fabinho é forte, mas acredito que Pimentel deve tirar o delegado do cargo”, informou a fonte. A coluna procurou ontem Ramalho, que disse que não poderia conversar porque estava em reunião.

Antes de assumir a chefia adjunta da Polícia Civil, o delegado Araújo era diretor geral do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), onde exerceu o cargo de abril a dezembro de 2017.

Ele cedeu a diretoria do Detran ao delegado César Augusto Monteiro Alves Júnior, outro quadro da Polícia Civil que deu dor de cabeça a Pimentel, já que assumiu o cargo com a própria carteira nacional de habilitação suspensa. O governo do Estado determinou que ele devolvesse o documento após acumular 120 pontos em infrações, que o novo diretor atribui a funcionários e familiares. Apesar da repercussão nacional negativa do caso, Júnior foi mantido no cargo por decisão da alta cúpula do governo.

Araújo foi procurado ontem pela coluna em seu gabinete, mas estava participando de um evento no Palácio da Liberdade, ao lado de Pimentel. A assessoria da Polícia Civil disse que as informações sobre a crise envolvendo o delegado não procedem. (Angélica Diniz)

R$ 50 mi

É quanto o governo federal gastou com cartão corporativo em 2017. O Ministério da Justiça e a Presidência da República lideram os gastos com, respectivamente, R$ 12,1 milhões e R$ 12 milhões de gastos. A maioria dos gastos foi realizada de forma secreta, que não é divulgado como ele foi realizado.

FOTO: Marcelo Camargo/Agência Brasil - 7.2.2016

“Daqui a pouco a sociedade vai achar que o Judiciário pode tudo, que vai salvar o Brasil. Começa a demandar dele uma escola melhor, um posto de saúde melhor, mas esse papel não é do Judiciário.”

Rodrigo Maia (DEM-RJ)

presidente da Câmara dos Deputados

Pacheco rebate

O deputado federal Rodrigo Pacheco (MDB-MG) divulgou nota em que afirma que atua por uma candidatura própria de seu partido para as eleições deste ano, mas confirma que recebeu um convite de filiação do DEM. “De fato, recebi o honroso convite da direção do DEM para me filiar. Independentemente de sigla partidária, o fato é que uma futura candidatura será marcada pela independência, não terá padrinho político ou concentração de forças e se constituirá na soma de pessoas, com um único sentido: o de resgatar Minas Gerais das muitas mazelas atuais. É isso que move”, mostra trecho da nota. Ontem, o Aparte mostrou que o senador Aécio Neves articula a filiação de Pacheco ao DEM como forma de o tucano resgatar seu prestígio político no Estado.

“O fato é que são muitas as suspeitas de irregularidades praticadas por autoridades públicas.
Ao Poder Judiciário cabe decidir tais questões com independência.”

Marcelo Bretas

juiz federal responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro

FOTO: reprodução instagram @pamela_borio

Acusação. No último dia 9, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) recebeu um pedido de medida protetiva urgente da ex-primeira-dama da Paraíba Pâmela Bório. Ela acusa o ex-marido, o governador Ricardo Coutinho (PSB), de ter praticado crimes previstos na Lei Maria da Penha. A defesa do governador nega tudo – e revela que está processando Pâmela por calúnia, injúria e difamação. Coutinho foi notificado na última segunda-feira e tem cinco dias para prestar informações. Depois disso, a presidente do STJ, ministra Laurita Vaz, decidirá se concede ou não o pedido à ex-primeira-dama. Pâmela, que é jornalista, usou sua conta no Instagram para falar sobre o processo contra o ex-marido. Disse que sofria violência quando era casada com o governador, de quem se separou em 2015. E que, atualmente, as perseguições continuam. A defesa de Coutinho diz que Pâmela será candidata neste ano e quer prejudicar a imagem do governador.

Contra o tabaco

A diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, anteontem, uma resolução que traz novas regras de exposição e comercialização de cigarros e outros produtos derivados do tabaco. De acordo com a nova proposta, comerciantes não poderão colocar nenhum recurso de marketing adicional, como cores, sons e iluminação direcionada nas vitrines que expõem os cigarro. Essa pauta é defendida pelo deputado estadual Antônio Jorge (PPS) desde 2016. É de autoria do parlamentar mineiro o Projeto de Lei (PL) 3.196/2016, que restringe a exposição das embalagens de cigarros, fazendo com que haja uma distância entre os maços de cigarro e os produtos destinados ao consumo do público infantojuvenil, como balas e chocolates. O PL, atualmente, aguarda aprovação na Comissão de Fiscalização Financeira da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O que diferencia uma ação da outra: a Anvisa regula o mercado, e o deputado quer que a iniciativa seja lei.

Lacerda nega convite

FOTO: LINCON ZARBIETTI - 6.7.2017

A assessoria do ex-prefeito e pré-candidato ao governo de Minas, Marcio Lacerda (PSB), entrou em contato com o Aparte para negar que tenha recebido proposta do senador Aécio Neves (PSDB) para compor chapa ao governo de Minas com o deputado federal Rodrigo Pacheco (MDB). A coluna mostrou que o tucano, decidido a eliminar possíveis concorrentes para uma vaga no Senado, considerava a possibilidade de juntar as duas pré-candidaturas em uma só.

Honestidade na pauta

Pesquisa realizada pela Ideia Big Data para o Brazil Institute aponta o descrédito da população brasileira com o Congresso atual. O levantamento, divulgado pelo jornal “O Globo”, indica que 72% dos eleitores escolheram temas relacionados à honestidade como prioridade na hora de votar em seus deputados e senadores. Em uma pergunta sem sugestões de respostas), 38% dos eleitores indicaram que o mais importante para seu voto é a honestidade do candidato ou o fato de ele não ser corrupto. A pesquisa mostra ainda que 13% dos entrevistados apontaram a transparência; 11% optaram por “estar fora das acusação da Lava Jato”; e 10% disseram que seu candidato tem de ser novo ou de fora da política. O levantamento foi feito com 5.003 pessoas em 37 cidades brasileiras entre os dias 9 e 13 de janeiro.

O que achou deste artigo?
Fechar

Número 2 da Polícia Civil diz que bandidos vão 'voltar na horizontal', e PT pede sua cabeça
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (2)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter