Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Servidores reclamam da falta de bebedouros nos prédios da Cidade Administrativa

Servidores do Estado que trabalham na Cidade Administrativa, na região Norte de Belo Horizonte, além de receberem os salários com atraso, estão tendo problemas com a água para consumo. Informações repassadas por funcionários dos prédios Minas e Gerais indicam que andares inteiros, onde trabalham centenas de pessoas, dispõem de apenas um bebedouro, cujos filtros estariam vencidos desde junho. Revoltado com a situação, um grupo de trabalhadores usou uma página no Facebook para denunciar os problemas e a precariedade do acesso à água potável, principalmente após a temperatura subir na capital.

“Pessoal, no décimo andar do Gerais (prédio) os filtros de água estão desligados, apenas um em funcionamento e com água quente. É só aqui?”, questionou uma servidora. Logo após a postagem, do dia 17, inúmeros comentários de outros funcionários confirmaram que a falta de água atingia outros andares. “Aqui no terceiro andar do Minas só um funcionando, com o filtro vencido e água quente”, postou outra funcionária.

Também foram publicadas fotografias dos filtros desligados e relatos do que alguns servidores estão fazendo para contornar a situação. “O sexto andar do Gerais já não tem água... estamos comprando a R$ 10 o fardo com seis garrafas de 1,5 litro cada”, diz um comentário. “(A solução) é fazer uma caminhada até o Palácio Tiradentes com as garrafas vazias”, respondeu outro servidor. Em meio a comentários negativos, a página exibe ainda memes – postagens humorísticas que viralizam na internet – para criticar a situação.

Antes, cada andar dos prédios Minas e Gerais, ocupados pela maioria dos 17 mil servidores, disponibilizava entre seis e oito purificadores de água. “Se a situação não for resolvida, devemos fazer algo, tipo manifestação ou mesmo greve porque não dá para ficar comprando água mineral todos os dias. Eu estou grávida e não posso me expor ao risco de desenvolver alguma infecção gastrointestinal ou de urina, como tenho visto tantos casos na secretaria que trabalho!”, desabafou uma servidora. Ao Aparte, um funcionário disse que o café também tem faltado com frequência e que foram retiradas de todos os andares as máquinas que vendiam doces, salgadinhos e refrigerantes.

A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), responsável pela Intendência da Cidade Administrativa, informou que foi realizado um contrato com entrega parcelada de refis de purificadores no primeiro semestre, mas o fornecedor não conseguiu honrar a entrega. Segundo a nota, já está em andamento outro processo de aquisição, e os purificadores serão reinstalados. “A retirada deles foi uma orientação da Vigilância Sanitária. Apenas os purificadores com refis válidos estão sendo disponibilizados e distribuídos por todos os andares, de forma que nenhum setor está desabastecido. Sobre as máquinas de lanche, informamos que o fornecedor também não honrou com as cláusulas do contrato, mantendo as máquinas desabastecidas. O Estado encerrou o contrato unilateralmente e instaurou processo administrativo contra o fornecedor. Em relação ao café, não há qualquer anormalidade”, completa a nota. (Angélica Diniz)

132 é o número de militares das Forças Armadas brasileiras condenados entre 2010 e 2017 por crimes como corrupção ativa e passiva e peculato. Os dados são de um levantamento feito pelo Superior Tribunal Militar (STM) a pedido do site Uol. Outros 299 militares ainda aguardam julgamento. Nesse período, pelo menos 12 oficiais foram expulsos e perderam seus postos e patentes. 

Fundo cívico recebe inscrições

Criado por um grupo de empresários brasileiros, incluindo o apresentador Luciano Huck – nome cotado para disputar a Presidência da República em 2018 –, o RenovaBR está recrutando, até 31 de outubro, aspirantes a políticos. O programa funciona da seguinte maneira: o interessado, que deve ter no mínimo 21 anos, participa de um processo seletivo que inclui várias fases e, se selecionado, inicia um curso de capacitação inteiramente financiado pelo projeto. “A bolsa de estudos objetiva permitir que a pessoa mantenha o foco na sua formação e carreira política, e os valores variam de acordo com custo de vida por localidade e necessidade do participante”, informam os organizadores. Com a iniciativa, os empresários mobilizarão recursos de pessoas físicas para financiar campanhas de novos talentos que queiram se candidatar a uma vaga no Congresso Nacional no ano que vem. A ideia é ajudar na formação de novos líderes. O RenovaBR se diz apartidário e sem bandeiras ideológicas específicas. A lista de selecionados será divulgada em 31 de dezembro, e a capacitação começará no início de 2018.

Medida

FOTO: Prefeitura de São Paulo / divulgação

Quatro meses após a ação da polícia e da Prefeitura de São Paulo na região da Cracolândia, no centro da capital, a gestão João Doria (PSDB) anunciou uma reforma da praça Princesa Isabel. A revitalização será bancada pela seguradora Porto Seguro ao custo de R$ 1 milhão e, segundo Doria, “não há nenhuma contrapartida, exceto de cidadania e solidariedade”. A inauguração da praça renovada está prevista para 25 de janeiro, aniversário da cidade. O projeto prevê a construção de uma quadra poliesportiva; academia ao ar livre; mesas de jogos de tabuleiro; playground; cercado para cachorros; local para apresentações artísticas; espaço para feira de artesanato; área para food trucks; pista de corrida. Além disso, uma base da Polícia Militar será instalada permanentemente na praça. Durante o evento, Doria pediu também a colocação de câmeras de segurança na praça, o que foi acatado pela empresa.

Juiz apanha mais que jogador

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes disse que há um desequilíbrio entre os Poderes no Brasil porque o Legislativo está fragilizado, enquanto o Judiciário, em sentido contrário, ganhou força. Ele argumenta que a maior parte da população não se recorda dos congressistas nos quais votou. Mas que o STF está tão popular a ponto de seus ministros apanharem “mais que jogadores de futebol”. “O que se institucionalizou na Justiça se perdeu no Legislativo. Casos e casos de corrupção se acumularam (no Legislativo). Aí que surge a possibilidade de aparecer um salvador da pátria”, afirmou durante palestra na Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro (PGE-RJ). Ele ainda fez um apelo para que, nas eleições de 2018, a população seja mais criteriosa na escolha dos congressistas. E criticou o STF por ter declarado inconstitucional, em 2006, o obstáculo a partidos que não atingissem determinado desempenho, aprovado no Congresso. “O Supremo confundiu cláusula de barreira com cláusula de desempenho”, acrescentou.