Recuperar Senha
Fechar
Entrar
22/12/15

Rodoviária é motivo de disputa entre PBH e Estado  

A Regional Centro-Sul do município, órgão ao qual a rodoviária está vinculada, não quis informar se o negócio é superavitário ou deficitário

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 22/12/15 - 04h00

A rodoviária de Belo Horizonte é o motivo de uma disputa, ao que se sabe política, entre a prefeitura da capital e o governo de Minas. O Estado pediu que o prefeito Marcio Lacerda devolva a administração do terminal. Um convênio selado em 2008 previa que o lugar, que está em terreno estadual, fosse gerenciado pelo município, que se responsabilizou por repassar R$ 500 mil mensais ao Estado.

O convênio se encerraria em cinco anos, mas acabou sendo prorrogado sucessivamente sem que o Estado demonstrasse interesse em reaver o terminal. De acordo com o último adiamento do contrato, a rodoviária deveria ser entregue ao Estado em janeiro de 2016. A expectativa da prefeitura, no entanto, era que o convênio fosse prorrogado novamente, até a inauguração do novo terminal, que começará a ser construído em janeiro.

Segundo fontes ligadas a Marcio Lacerda, surpreendeu o teor do ofício “curto e grosso” enviado pela Secretaria de Transportes e Obras Públicas (Setop) pedindo a devolução da rodoviária. A reivindicação, apesar de obedecer a uma questão contratual, foi interpretada como outro capítulo do rompimento entre Lacerda e Pimentel. “Aquilo ali só dá prejuízo”, diz a fonte.

A Regional Centro-Sul do município, órgão ao qual a rodoviária está vinculada, não quis informar se o negócio é superavitário ou deficitário. Já a Setop disse que essa informação é de propriedade do município. O Orçamento de 2016 enviado para a Câmara mostra que a previsão de receitas do terminal é de R$ 15,2 milhões e a de despesas, R$ 15,8 milhões. O que, em princípio, aponta um déficit de R$ 600 mil.

A Setop informou que “reassumir o terminal é uma questão natural e tornará mais eficaz a atuação do órgão” e que “o único interesse é trabalhar para tornar o sistema de transporte metropolitano eficiente, sem deixar de lado suas responsabilidades em relação ao sistema intermunicipal”.

A intenção do Estado é levar para o atual terminal, ainda no primeiro semestre, algumas linhas metropolitanas do Move. A mudança acontecerá de forma gradativa até o fim da construção da nova rodoviária.

Segundo a Regional Centro-Sul, uma comissão está sendo criada para discutir o processo de transição. 

Pensando nele

Pelas declarações desta segunda do governador Fernando Pimentel (PT), o controlador adjunto, Dany Audrey Secco, deve continuar no cargo titular em 2016. “Ele já assumiu, pode ser que seja ele”, disse o governador, quando questionado sobre quem seria o novo controlador depois que Mário Vinicius Spinelli, que ficou 11 meses no cargo, deixou o governo de Minas para assumir a Ouvidoria da Petrobras. A declaração ocorreu durante a inauguração da obra que vai captar água no rio Paraopeba, e que consumiu R$ 128,4 milhões aportados pelo governo de Minas Gerais. A obra foi realizada por meio de um aditivo na Parceria Público-Privada (PPP) que já havia sido assinada entre o governo do Estado e a empreiteira Odebrecht.

Harmonia

Para o governador Fernando Pimentel, 2016 vai ser um ano com mais harmonia entre os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário no cenário da política nacional. “Após o recesso, devemos ver uma espírito mais harmonioso entre os Poderes, como o que estamos vendo aqui, em Minas Gerais”, disse Pimentel nesta segunda em coletiva. O governador enfatizou que não acredita na concretização do impeachment da presidente Dilma Rousseff no próximo ano. “Minha expectativa é que 2016 seja muito melhor. A crise política está em vias de ser superada. Quanto ao impeachment, o STF já deu o caminho, e não acredito que ele aconteça”, declarou. “E, como cidadão, sou absolutamente contra o impeachment”, concluiu.

FOTO: Miguel Rojo/ AFP PHOTO
01
 

Apoio de vizinhos. Durante a 49ª Cúpula do Mercosul, em Assunção, capital do Paraguai, a presidente Dilma Rousseff recebeu a solidariedade dos líderes dos países do Mercosul pela crise política em que está envolta no front doméstico. O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, afirmou que Dilma governa com integridade. “Estamos com você, companheira”.

R$ 108,5 mil É O VALOR que o Senado Federal empenhou para a compra de três máquinas de impressão e laminação de cartões smart cards, tipo crachá.

Mensagens públicas

A Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara Federal aprovou o Projeto de Lei 7.352/2010, do deputado Roberto Britto (PP-BA), que proíbe o uso particular de e-mails de entidades da administração pública federal. Para o autor, mensagens pessoais sobrecarregam o endereço eletrônico das instituições, além de, eventualmente, veicular conteúdos impróprios ou alheios ao trabalho. De acordo com o projeto, as mensagens enviadas ou recebidas por e-mails institucionais são públicas e poderão ser lidas por qualquer pessoa, desde que haja autorização do órgão.

Correção

O Aparte do último domingo mostrou que quase metade dos deputados estaduais da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) utilizou, durante 2015, o auxílio-moradia concedido pela Casa. Mas a coluna errou ao apontar que o parlamentar Carlos Pimenta (PDT) faz parte do PCdoB. Na verdade, o “Pimenta” comunista é outro, chamado Geraldo Pimenta – que ocupou, por poucas semanas, o posto de secretário de Turismo do Estado. A assessoria de imprensa de Geraldo lembra, ainda, que ele abriu mão da utilização do auxílio-moradia e não solicitou receber a verba de R$ 4.800 da ALMG.

O que achou deste artigo?
Fechar

Rodoviária é motivo de disputa entre PBH e Estado  
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (2)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter