Recuperar Senha
Fechar
Entrar
20/09/15

Dissidente, Laudívio quer presidir o PMDB em Minas 

Em conversa com um interlocutor ligado ao governo de Minas, ficou evidente a preocupação quanto a um distanciamento do PMDB se Laudívio sair vitorioso

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 20/09/15 - 03h00

Depois de romper oficialmente com o governo federal e afirmar que não cumpriria as orientações partidárias que fossem favoráveis ao PT, o deputado federal Laudívio Carvalho (PMDB) quer, agora, assumir o comando do diretório mineiro. Atualmente presidido pelo vice-governador Antônio Andrade, a sigla terá eleição ainda este ano para definir sua nova diretoria.

O peemedebista mineiro já não esconde que almeja o posto. Em conversa com o Aparte, ele confirmou a intenção e disse já estar realizando um trabalho de articulação. “Tenho o apoio de várias pessoas do PMDB, pessoas modernas. Tenho sido procurado por parlamentares que afirmam que me apoiam. Eles defendem uma renovação. É um sonho que tenho ser presidente do PMDB-MG”, diz.

Na Câmara Federal, Laudívio tem votado e discursado de forma antagônica em relação às orientações de seu partido, que ainda é a principal sigla da base governista no Congresso. Esse tipo comportamento gera dúvidas de como seria a administração de Laudívio no PMDB estadual, que é aliado do governo Fernando Pimentel (PT).

Em conversa com um interlocutor ligado ao governo de Minas, ficou evidente a preocupação quanto a um distanciamento do PMDB se Laudívio sair vitorioso. “Não é um assunto que tem sido muito discutido, mas, se ele vencer a eleição do partido, acredito que seria desastroso para a governabilidade no Estado. Laudívio já se mostrou ser contra o PT e fez críticas à administração do governador”, salienta a fonte.

O vice-governador Antônio Andrade afirmou desconhecer qualquer tipo de intenção de Laudívio. Presidente da Assembleia Legislativa de Minas (ALMG), o deputado Adalclever Lopes (PMDB) também disse estar “por fora”.

Fora do Foco

Nenhum senador mineiro ficou, no ranking promovido pelo site Congresso em Foco, que contou com a votação de quase 200 jornalistas, entre os 10 melhores parlamentares da Casa. Entre os senadores do Estado, o ex-governador Aécio Neves (PSDB) foi o que teve melhor desempenho, conquistando 19 votos – e, com isso, ficou na 11ª posição. Zezé Perrella (PDT) obteve apenas um voto e ficou em 35º. Antonio Anastasia (PSDB), que faz sua estreia na Casa em 2015, não foi escolhido por nenhum dos jornalistas que participaram da votação.

Impostos

Após o governo federal anunciar cortes e o aumento de impostos no início desta semana, no Twitter, algumas pessoas, em tom de ironia, sugeriram que somente quem votou no PT deveria ser responsabilizado pela medida. Um dos parlamentares que aderiram à “campanha” foi o deputado estadual João Leite (PSDB ). Abertamente a favor do impeachment da presidente Dilma Roussef, o tucano parece ter gostado da sugestão dos internautas e compartilhou, em sua rede social, uma imagem com a frase: “Tem jeito de aumentar os impostos apenas de quem votou no PT?.”

FOTO: CIETE SILVÉRIO/A2IMG
01
Geraldo Alckmin (PSDB)

Não! O governador Geraldo Alckmin (PSDB) negou neste sábado apoio para a criação da CPMF, uma das iniciativas do governo federal para tentar equilibrar as contas públicas. Segundo o tucano, antes de criar mais taxas, é necessário diminuir o tamanho do governo, pois é perigoso onerar a sociedade em um momento de recessão. “Essa iniciativa não terá nosso apoio. Claro que há momentos de exceção, mas antes é preciso diminuir os custos para depois gerar receitas”, disse.

O que achou deste artigo?
Fechar

Dissidente, Laudívio quer presidir o PMDB em Minas 
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter