Recuperar Senha
Fechar
Entrar

SP Fashion Week

Protesto e subversão marcam último dia de evento

No final da apresentação, foram distribuídas camisetas com os dizeres "Abaixo Este Brasil Atrasado"; evento teve presença de Cauã Reymond, Caetano Veloso e Lea T.

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
spfw
CAua Reymond, LAis Ribeiro e Lea T no desfile da Ellus no parque Cândido Portinari - 4.4.2014 SPFW São Paulo fashion Week
PUBLICADO EM 04/04/14 - 22h18

No último dia da semana de moda de São Paulo, Cauã Reymond arrancou suspiros da plateia no desfile da Ellus. Embalado pelo som bateria da Vai-vai e de músicas de Caetano Veloso, a apresentação teve clima de protesto, com a distribuição, ao final da apresentação, de camisetas com os os dizeres "Abaixo Este Brasil Atrasado". A modelo transexual Lea T., filha do ex-jogador atleticano Toninho Cerezo também participou do show.

Estreante no evento, Wagner Kalieno exibiu uma elegante coleção toda em tons de nude. Com ricos bordados e comprimentos predominantemente na altura do joelho, alguns poucos longos, sua silhueta é ajustada, porém nada colada ao corpo. Com inspiração no sol do Nordeste, sua coleção é feita para uma mulher que se pretende sensual sem perder a elegância.

A descolada Amapô, focada no jeanswear, trouxe uma proposta tropical à passarela. Arranjos de cabeça com frutas e chapéus remetiam a coleção, inevitavelmente, a Carmen Miranda, porém músicas do É o Tchan embalaram a trilha sonora.  O visual da marca é extravagante e repleto de estampas que lembram o Havaí, só usável pelas muito jovens.

Já a coleção masculina de Alexandre Herchcovitch _ que trouxe um casting só de negros_ abriu o show com tons sóbrios e produções quase invernais. O show tomou contornos mais coloridos em sua metade, trazendo propostas arrojadas, como vestidos e saias para eles e coletes usados diretamente sobre a pele.

Samuel Cirnansck, um dos estilistas favoritos de Fernanda Lima, fechou o evento. Especialista em vestidos de vesta, desta vez o estilista adotou um visual mais leve, abrindo mão de espartilhos e bordados pesados, como costuma fazer. Cirnansck preferiu investir na tecnologia dos tecidos e na modelagem impecável, bem como na rica cartela de cores, incluindo azuis, amarelos, vermelhos e pinks.

A edição de verão 2015 do SPFW foi marcada por uma moda mais usável, a tradução literal do pret-a-porter. Aquele conceito de "moda de passarela" parece ter dado lugar a uma moda comercial, pronta ao olhar do consumidor, que deseja exatamente o que vê no show. Isso, provavelmente, é um reflexo do mercado, que perde espaço para grandes grifes estrangeiras e marcas de fast fashion que desembarcam por aqui. É preciso sonhar menos e vender mais e é o que revela a fashion week.

O que achou deste artigo?
Fechar

SP Fashion Week

Protesto e subversão marcam último dia de evento
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter