Recuperar Senha
Fechar
Entrar

CES 2019

Robô doutor, fone poliglota e TV que enrola já são realidade

Feira em Las Vegas apresentou novidades tecnológicas que devem chegar em breve ao mercado; evento teve cerca de 4.500 expositores e 180 mil visitantes

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
24.JPG
Executivos da Samsung apresentam Bot Care na feira em Las Vegas; “robô-médico” mede a pressão e frequência cardíaca e administra remédios dos donos
PUBLICADO EM 11/01/19 - 23h18

A Consumer Electronic Show (CES) 2019, que terminou nessa sexta-feira (11), em Las Vegas, apresentou carros elétricos autônomos com decolagem vertical, drones inteligentes e humanoides, mas nem tudo chegará à rotina do consumidor comum.

Grande parte da exposição das cerca de 4.000 marcas presentes representa tendências tecnológicas já maduras em mercados desenvolvidos. Selecionamos produtos que podem chegar aos consumidores sem a necessidade de interferência regulatória – como os chamados “carros voadores” – ou impedimentos de infraestrutura, como o 5G.

Robôs. Entre os destaques de auxiliares na CES estão os robôs médicos, cujas funções primordiais são medir a pressão arterial, a frequência cardíaca e administrar os remédios do dono. É o caso do Bot Care, da Samsung, ainda sem data para ser lançado. Já o Lovot, da startup japonesa Groove X, é versão moderna do Tamagotchi. Com sensores e um sistema de inteligência artificial, o robô de olhos grandes reage a cócegas, sorri, dorme, abraça e “fica tímido” na presença de estranhos.

Tradutores. Com aprendizado de máquina e computação em nuvem, os dispositivos e fones de ouvido que traduzem idiomas em tempo real estão avançados e prometem ganhar relevância em locais com grande concentração de estrangeiros, como conferências e eventos mundiais. O Pocketalk, da japonesa Sourcenext, um dispositivo semelhante a um celular antigo, traduz 74 idiomas, e custa US$ 299. Já os fones Pilot, da Waverly Lab, traduzem 15 idiomas e custam de US$ 180 a US$ 250. A chinesa iFlytek apresentou um tradutor capaz de traduzir chinês e outros 30 idiomas e que custa US$ 400.

Carros. Do setor automotivo, o que deve chegar aos consumidores são os veículos multiúso, como os elétricos que servem de gerador residencial, caso do Nissan Leaf, e os carros conectados a quase tudo, como idealiza a Ford. A montadora anunciou que, em três anos, um sistema chamado C-V2X estabelecerá conexão com pedestres e placas nas ruas.

Enrolável. Um dos momentos mais aclamados do evento foi o lançamento da televisão “enrolável” da LG. A tela de 165 centímetros entra e sai de um suporte base, podendo desaparecer ou ficar em um modo que mostra apenas o relógio ou fotos programadas. A portas fechadas no evento, a Samsung apresentou o Galaxy F, seu celular dobrável. A expectativa é que seja lançado neste semestre.

TV. Os televisores OLED da LG, incluindo o modelo “enrolável”, poderão ser integrados aos assessores virtuais Google Assistant, Alexa, e ao AirPlay, software de streaming da Apple. Além da LG, outras empresas rivais anunciaram cooperação. A Vizio, de TVs, trabalhará com o AirPlay, com a Siri e com o iTunes. A Samsung e a Sony também anunciaram parcerias com a Apple ao incluir o iTunes em seus aparelhos.

Máquina. A empresa Foldimate apresentou, na feira, a edição definitiva de uma máquina que dobra roupas automaticamente.

Função. Parecida com uma impressora grande, as máquina tem uma entrada superior para as roupas A peça sai dobrada na parte de baixo, pronta para ser guardada.

Frequência. O sistema é capaz de dobrar 25 peças em cinco minutos, diz a Foldimate.

Energia humana. O site especializado CNET elegeu cerca de 20 das novidades mais curiosas apresentadas na CES 2019. Um deles é uma esteira de academia que gera energia.

Solar. Outra novidade remete à expressão “fritar ovo no asfalto”: é o GoSun, forno que usa luz do sol para aquecer a temperaturas que chegam a 28º Celsius.

Padeiro. Já o BreadBot, o robô-padeiro, faz com que não seja preciso interromper o sono de quem sonha em ter uma padaria caseira.

Clube de strip e vibrador são destaques

De vibradores a clubes de strip-tease virtuais, o entretenimento adulto também protagonizou destaques – e polêmicas. O “Strip Club”, da produtora audiovisual Naughty America, aproveita as possibilidades dos smartphones ou tablets para que as pessoas coloquem hologramas de strippers virtuais em volta deles. “É alucinante”, disse Andreas Hronopoulos, da Naughty America. “Você pode trazer uma stripper a um quarto, com uma barra, e nem precisa dar gorjeta”.

Já um vibrador chamado Osé, que utiliza tecnologia microrrobótica para imitar a sensação de boca humana, ganhou um Prêmio de Inovação CES este ano. Mas o prêmio foi retirado posteriormente, e sua exibição foi proibida depois de que se considerou que não seguia as regras. A realizadora da feira considerou que o Osé, criado pela startup Lora DiCarlo, “não se encaixa em nenhuma de nossas categorias”.

O que achou deste artigo?
Fechar

CES 2019

Robô doutor, fone poliglota e TV que enrola já são realidade
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter