Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Custo menor

'Uber de lavanderia' é premiado em Milão por ideia inovadora

Solução tem preços 40% menores que empresa convencional

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Capturar.JPG
Reconhecimento. André Bretas esq.) e Fabrício Sucupira, sócios do Lavaemcasa
PUBLICADO EM 23/10/18 - 02h00

A ideia de aproveitar o tempo ocioso das lavanderias rendeu ao aplicativo Lavemcasa o prêmio de melhores práticas globais 2018, na categoria desenvolvimento de negócios, concedido pelo Comitê Internacional de Profissionais de Cuidados da Indústria Têxtil (Cinet), na última sexta-feira, em Milão, na Itália. A startup competia com 350 empresas de 45 países. “Nosso negócio se assemelha a um ‘Uber de lavanderias’. O usuário baixa o app e, por geolocalização, apresentamos as ofertas. Um carro da Lavemcasa coleta e depois entrega a roupa na casa dele no dia combinado. Pelo aplicativo, também é possível acompanhar todo o processo”, explica o CEO da startup criada em Belo Horizonte, Fabrício Sucupira.

Segundo o executivo, o segredo está na utilização do tempo ocioso das empresas. “Toda lavanderia tem um período em que não está utilizando as máquinas. Negociamos esse tempo, e custos como aluguel e logística não entram no nosso preço”, afirma Sucupira.

A estratégia garante uma economia de até 40% na comparação com uma lavanderia convencional. “Se colocar na ponta do lápis, fica mais barato até que lavar a roupa em casa, considerando a energia elétrica da lavadora e do ferro elétrico, o tempo que o usuário perde ou (o valor que) paga para alguém fazer esse serviço”, diz Sucupira.

Com três anos de existência, o aplicativo, que funciona no Android e no iOS, tem mais de 10 mil downloads e mais de mil clientes fidelizados. Além da capital mineira, ele funciona em Curitiba, São Paulo, Goiânia e Brasília. “Nossa taxa de crescimento de faturamento é de 30% ao mês”, diz o CEO.

Mais destaque

Outras tecnologias brasileiras estão ganhando o mundo. Caso da inteligência artificial Laura, selecionada para o programa de aceleração da Startupbootcamp Health Miami. Ela terá apoio financeiro e de mentores para escalar o negócio nacional e internacionalmente. A Laura é implantada em hospitais para identificação precoce dos riscos de infecção hospitalar – a sepse, síndrome que mata cerca de 6 milhões de pessoas por ano. “Meu objetivo é crescer e cumprir minha promessa de que levaremos tecnologia de ponta acessível e eficiente para toda a saúde no Brasil e no mundo”, conta o criador da Laura, Jacson Fressatto, que perdeu uma filha para a sepse.

 

Banco em constituição busca negócios e oferece coworking

O C6 Bank, banco comercial em processo de constituição, está com inscrições abertas, até 30 de novembro, no site www.oppc6.com, para seleção de startups em estágio inicial. As selecionadas poderão receber investimento do C6 Bank e, dentro do Opp, hub de oportunidades do banco, vão ocupar um coworking na sede da empresa em São Paulo.

As startups também terão acesso a programas de mentoria em compliance, negócios, finanças, inovação, tecnologia e segurança da informação. “O Opp surge para apoiar as startups com conhecimento, capital, espaço físico e, principalmente, conexões reais de negócio”, diz Gustavo Torres, sócio do C6 Bank. A instituição financeira se denomina um marketplace digital de serviços financeiros.

Logística

Conecta. A Confederação Nacional do Transporte (CNT) está levando cinco startups da área de logística para os EUA dentro de seu programa de incentivo Conecta.

O que achou deste artigo?
Fechar

Custo menor

'Uber de lavanderia' é premiado em Milão por ideia inovadora
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter