Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Saúde

Viajantes devem se vacinar antes de saírem de férias

E é preciso lembrar que leva, no mínimo, duas semanas para se considerar protegido após a imunização

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
vacina
No Brasil, a febre amarela continua acometendo pessoas e, principalmente, viajantes que não se protegem contra a doença
PUBLICADO EM 10/12/18 - 17h40

Muitas pessoas aproveitam o recesso de fim de ano e o verão para viajar. Durante os preparativos da viagem, é primordial a conferência do cartão de vacinação. Independentemente de ser uma viagem nacional ou internacional, é preciso estar atento às vacinas recomendadas e exigidas.

Para a infectologista e gerente médica do Serviço de Vacinação do Sabin Medicina Diagnóstica, Ana Rosa dos Santos, estar em dia com as vacinas é a melhor forma de se prevenir contra algumas doenças. "É sempre melhor prevenir do que remediar. Mas não deixe para vacinar em cima da hora, porque é preciso de, no mínimo, duas semanas após a imunização para se considerar protegido", destaca.

O risco de adquirir doenças existe mesmo no caso daquelas erradicadas, como a poliomielite e o sarampo, que voltaram este ano pela circulação dos vírus, as baixas coberturas de vacinação para crianças recém-nascidas e a entrada de imigrantes em algumas regiões do país.

Nos últimos anos, nos Estados Unidos e em alguns países da Europa como Inglaterra, Itália, França, Romênia, Sérvia e Ucrânia, surgiram casos de sarampo e poliomielite em pessoas não vacinadas. Erradicadas nas Américas, essas doenças podem ser reintroduzidas por meio de viajantes infectados provenientes de outros continentes que ainda mantém circulação do vírus.

No Brasil, a febre amarela continua acometendo pessoas e, principalmente, viajantes que não se protegem com, pelo menos, uma dose da vacina contra a doença. A meningite é outra doença que pode ser prevenida com vacinas e que, infelizmente, ainda adoece pessoas não imunizadas.

Aqueles que pretendem viajar para outros países devem buscar orientações de acordo com cada região, assim como as condições de hospedagem e a duração da viagem, para que possam se proteger contra doenças como o sarampo, poliomielite, meningite meningocócica (tipos A, C, W e Y). Recomenda-se, ainda, a vacina contra a gripe para todos os viajantes.

A infectologista lembra que o viajante deve tomar as vacinas com, no mínimo, 15 dias de antecedência para aquelas de dose única. E complementa que o ideal é seguir as recomendações e curtir as férias sem o risco de contrair qualquer doença.

 

O que achou deste artigo?
Fechar

Saúde

Viajantes devem se vacinar antes de saírem de férias
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter