Serviço Público

Eleições em BH: Áurea defende diálogo com servidores em agenda de reformas

Candidata do Psol também quer política de municipal de Segurança com mais prevenção e menos opressão

Áurea Carolina, candidata pelo PSOL.
Carlos Amaral
23/10/20 - 20h40

Áurea Carolina (Psol) afirmou que, caso seja eleita, pretende aumentar o diálogo da administração com os servidores públicos da prefeitura, inclusive em relação a propostas de reforma previdenciária da categoria. A deputada federal, que tenta ser a primeira prefeita da capital mineira, condenou a perda de direitos dos trabalhadores, no país, nos últimos anos. “Essa agenda regressiva que tá caminhando de forma assustadora no nosso país e no nosso estado, precisa ser freada em Belo Horizonte”, destacou a postulante.

A candidata participou na noite desta sexta-feira (23) de uma transmissão ao vivo na internet promovida pelo Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos de Belo Horizonte (Sindibel). Ela falou sobre condições de trabalho dos servidores, inclusive sobre a adoção do teletrabalho, o “home office”, no serviço público. Na opinião dela, é preciso debater a necessidade do uso de tecnologia no trabalho do servidor, mas “sem que isso signifique mais uma forma de precarização e sobrecarga de trabalho”.

Áurea também lembrou da atuação dela como deputada, como oposição ao governo Bolsonaro, sempre com posicionamentos favoráveis aos direitos dos servidores. Ela criticou a aprovação da Reforma da Previdência e diz que está trabalhando fortemente para impedir o avanço da Reforma Administrativa. “O problema do Estado brasileiro é a política de austeridade, é o desmonte das conquistas democráticas e não é de jeito nenhum o trabalho prestado por servidores e servidoras públicas.”

A postulante também se posicionou como uma solução da esquerda para a eleição em BH, inclusive destacou que, como socialista mais bem posicionada nas pesquisas, é a única candidata que tem a chance de derrotar o bolsonarismo na capital.

Para Áurea Carolina, mesmo que o atual prefeito Alexandre Kalil (PSD) não tenha relação direta com o presidente, ele mantém com sua base na câmara de  vereadores, pautas conservadoras e ligadas à extrema direita.

Segurança

Em relação aos servidores da Guarda Municipal, Áurea se comprometeu a avançar na melhoria da carreira da corporação, mas reforçou que pretende inverter a lógica da estratégia de Segurança da prefeitura.

Ela lembrou que atualmente o gasto da guarda com prevenção à violência e criminalidade é irrisório se comparado ao que se gasta com repressão e armamento. “Eu proponho uma política de segurança para cuidar da vida, inclusive da vida dos trabalhadores da Guarda Municipal, que muitas vezes adoecem por conta de uma pressão nesse modelo militarizado e opressivo e que não torna BH uma cidade mais segura”, lembrou a deputada.

Políticas LBGTI+

Ainda na transmissão realizada pelo Sindibel, Áurea defendeu o fortalecimento de políticas públicas para a população LGBTI+ em Belo Horizonte. Ela pretende melhorar o atendimento no Centro de Referência da prefeitura, responsável pelo acolhimento, inclusive aumentando o número de servidores do local.

A candidata disse ainda que vai criar uma casa abrigo para travestis e transexuais em situação de rua, que sofrem vários tipos de violência, nas palavras dela “uma revitimização constante, também em função da sua orientação sexual, da sua identidade de gênero e da sua condição socioeconômica e racial”.

comentários (1)

bulldog
Aurea é um lixo inexpressivo. E vocês jornalistas que vivem torcendo para o Psol são so um bando de lixos também. ainda bem que esse lixo nao se elege.
0 0 Denunciar
1:42 AM Oct 24, 2020