Estimativa

Casos de demência triplicam até 2050

A síndrome é causada em grande parte pela doença de Alzheimer

Qua, 15/05/19 - 03h00

Genebra, Suíça. Ter uma vida saudável reduz o risco de demência, recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS), que calcula que o número de pessoas que sofrem dessa síndrome, causada em grande parte pela doença de Alzheimer, deve triplicar até 2050, quando deve atingir 152 milhões de pessoas.

Fazer exercícios físicos, seguir uma dieta mediterrânea, não fumar, reduzir o consumo de álcool, monitorar diabetes e colesterol, ou seja, viver uma vida saudável reduz o risco de demência, segundo a OMS. “As evidências científicas confirmam o que suspeitamos há algum tempo, que o que é bom para o coração também é bom para o cérebro”, observou o diretor da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

A OMS estima que, no conjunto da população, entre 5% e 8% das pessoas com 60 anos ou mais tenham demência em algum momento. A demência é um problema de saúde pública em rápido crescimento devido ao envelhecimento da população, afetando aproximadamente 50 milhões de pessoas no mundo.

A OMS pede a implementação de uma estratégia pública para prevenir a doença. Cerca de 60% das pessoas com demência vivem em países de baixa e média renda. O problema gera custos adicionais para as famílias, mas também para os governos. Em 2015, o custo social global da demência foi estimado em US$ 818 bi em todo o mundo, ou 1,1% do Produto Interno Bruto (PIB). Espera-se que suba para US$ 2 trilhões em 2030.

Comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
LEIA MAIS
EUA
Fora do ar
Ouro Preto
LANÇAMENTO
Ciências
Adultos e idosos
Coragem
Divulgação
Uber Eats
Hábito milenar
Leia mais