Segurança

Polícia Militar de Betim reforça efetivo para as festividades de Natal

Com reforço do quadro de efetivos, são quase 730 policiais nas ruas; ação vai durar até o dia 31 de dezembro

Qui, 26/11/20 - 21h23
Lançamento ocorreu no ginásio poliesportivo na quinta (25)
audima

Faltando menos de um mês para o Natal e em plena  campanha Black Friday, o Comando de Policiamento de Betim, representados pelos 33º e 66º Batalhões, deu início à Operação Natalina, ação que tem como objetivo reforçar a segurança e coibir os roubos e furtos neste período de compras natalinas, principalmente em áreas que concentram maior fluxo de pessoas.

O lançamento da operação ocorreu, na última quinta-feira (25), no ginásio poliesportivo. Com a ação, além dos quase 700 militares que já atuam na cidade, serão mais 30 efetivos nas ruas do município até o dia 31 de dezembro. 
Conforme o tenente-coronel Halysson Claudino Câmara dos Santos, comandante do 66º Batalhão, além dos cuidados de saúde pública por causa da pandemia, como o uso de máscara e álcool, aqueles que decidirem sair às ruas para fazer compras devem redobrar a atenção. 

“Recomendamos que as pessoas não carreguem grande quantidade de dinheiro, que fiquem atentas a movimentações estranhas e que evitem falar ao celular quando estiverem em locais com grande aglomeração de pessoas. É importante também carregar a bolsa de forma firme entre o braço e o corpo e, quando transitar em áreas comerciais com grande circulação de pessoas, evitar manusear a carteira em público”, reforçou o comandante do 66º Batalhão. 

Violência despenca

De acordo com dados do “Observatório da Segurança Pública”, do governo de Minas Gerais, nos últimos 9 anos, os índices de crimes violentos caíram ao seu nível mais baixo em Betim. 

Em 2016, ano em que a cidade teve o ápice de registros de crimes perigosos no período avaliado, o município contabilizou, de janeiro a setembro, 5.956 ocorrências de estupro tentado e consumado, roubo, extorsão mediante sequestro, homicídios tentado e consumado e sequestro e cárcere privado, índice 72,9% superior ao mesmo período deste ano, quando foram feitos 1.588 registros dos mesmos crimes.

Comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
LEIA MAIS
Violência
Oportunidade
Combate à pandemia
Sepa
Flagrante
Pandemia
Levantamento
Saúde