Sustentável

Prefeitura de Betim dá início à coleta seletiva nas escolas

Com caçambas especiais, alunos poderão separar de forma correta o lixo gerado

Caçambas têm separação de resíduos como papel, plástico, metal, vidro e material eletrônico
PUBLICADO EM 13/06/19 - 20h56

Aluno da Escola Municipal Rita Maria da Silva, no bairro Parque das Acácias, Luiz Otávio Santos, 14, sabe bem a importância de cuidar do planeta. Desde o ano passado, a instituição em que adolescente estuda realiza ações de educação ambiental, como recolher óleo para transformar em sabão e colocar em cada sala uma caixa de papelão para que os estudantes descartem de forma correta o papel. 

Agora, no mês em que é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), a escola em que Santos estuda recebeu mais um incentivo para continuar o seu importante trabalho ambiental: o início do programa Coleta Seletiva, implantado pela Prefeitura de Betim. “Espero que todos os alunos se conscientizem e façam o descarte correto do lixo”, disse o estudante. 

Depois de ações como o projeto Ecoentulho e a inauguração no Citrolândia da Usina de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil – que transforma restos sólidos de construção e demolição em matéria-prima –, a prefeitura deu início, na terça (11), ao programa.

Desenvolvido pela diretoria de Serviços Ambientais da Empresa de Construções, Obras, Serviços, Projetos, Transportes e Trânsito de Betim (Ecos), o projeto tem como objetivo reaproveitar os resíduos produzidos pela população e gerar renda para as escolas e famílias. Ao todo, 320 caçambas com compartimento para a separação de resíduos, como papel, plástico, metal, vidro e material orgânico e eletrônicos, serão instaladas nas escolas municipais, creches e nas 11 Unidades de Recolhimento de Pequenos Volumes (URPVs), que já contam com caçambas para receber o lixo comum.

“Este é um projeto pioneiro no Estado e melhorará muito a qualidade de vida dos betinenses. Cuidar do meio ambiente é responsabilidade de todos e a coleta seletiva é um grande passo para que possamos ter uma cidade mais limpa e bonita. A princípio, as escolas receberão esse modelo inovador de caçambas para que os resíduos sejam separados e reciclados. Posteriormente, expandiremos para outros pontos da cidade”, disse o prefeito Vittorio Medioli.

Para a professora Marilândia Souza, o papel do professor neste processo de educação ambiental é de extrema importância. “É o educador que vai atuar como agente de conscientização dos alunos nas escolas para que o projeto tenha sucesso”, salientou.

Implementação

O programa será implementado em cinco etapas. Na primeira, as escolas das regionais Alterosas e Citrolândia serão contempladas. Depois, as regionais Centro e Norte. A terceira fase beneficiará as regionais PTB e Petrovale. Na quarta etapa, será a vez das regionais Teresópolis e Imbiruçu. Por fim, na quinta etapa, a regional Vianópolis receberá o projeto.

A coleta do material recolhido ficará a cargo de associações e cooperativas conveniadas junto à prefeitura, que conduzirão os materiais para seus respectivos galpões para os processos de triagem, pesagem e venda do material. Segundo a Ecos, o objetivo do projeto, além de social e ambiental, é destinar parte do percentual arrecadado para os caixas escolares.

LEIA MAIS
Um ano depois
Saúde
Negócios
Alerta
Betim
Em Betim
Oficial
Audiência pública