Alessandra Soares

ItaúPower Shopping aposta em oficinas
Publicado em: Dom, 14/04/19 - 03h00

O ItaúPower Shopping, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, promove, hoje e nos dias 19, 20 e 21 de abril, oficinas gratuitas que vão ensinar os pequenos de 3 a 12 anos a preparar sobremesas para a Páscoa, feitas com ingredientes leves, nutritivos e saudáveis. Ministradas por Luiza Fiorini, gastrônoma especializada em alimentação infantil, as oficinas trarão receitas de pão de mel, bolo de chocolate, cookie, tartellete e trufa de pipoca para turmas de até 16 crianças. As aulas terão em média 45 minutos de duração. “O grande objetivo é desmistificar o uso de alimentos naturais em preparos que, na maioria das vezes, as crianças só conhecem por meio dos alimentos industrializados ou ultraprocessados”, afirma Luiza. As oficinas serão realizadas na praça de alimentação, no 1º piso do mall. As matrículas serão feitas na hora e de acordo com a disponibilidade. Ao todo, serão oferecidas seis turmas por dia.

Shopping Cidade promove campanha online 

Homenageando quem é verdadeiramente “chocolover”, o Shopping Cidade promove uma campanha para lá de especial. Na primeira etapa, que ocorreu na quarta-feira (10), foi publicada no Instagram oficial do centro de compras uma foto com a imagem de um pote cheio de chocolates. Os dez primeiros que seguiram e acertaram quantos ovos havia dentro da embalagem foram premiados com um ovo de Páscoa da Cacau Show. Já na segunda etapa, que começou na sexta (12) e segue até esta segunda (16), os usuários terão que seguir o perfil do mall no Instagram e postar um comentário com uma declaração para o chocolate. Quem escrever a mensagem mais apaixonada será presenteado com um ovo de chocolate de 2 kg também da Cacau Show.

Marcas pegam carona na repercussão de foto do buraco negro 

Cientistas revelaram, na última quarta-feira (10), a primeira imagem real de um buraco negro. O anúncio aconteceu durante evento transmitido ao vivo organizado pelo projeto Event Horizon Telescope (EHT), pela Fundação Nacional de Ciências (NSF) e pelo European Southern Observatory (ESO). A imagem deu o que falar e foi assunto nas redes sociais. Algumas marcas, como Skol, Burger King, Dunkin, MillerCoors, Samsung e Google decidiram aproveitar a repercussão para se promover.

Skol

“A primeira imagem de um #BuracoNegro foi divulgada hoje. Alguém sabe dizer se essa aqui é real?? Recebi no grupo da família...”, disse a empresa.

Concessionária Recreio e Mano Down em parceria solidária 

A concessionária Recreio, por meio de uma parceria com o Instituto Mano Down, tem realizado uma ação promocional de lançamento do T-Cross, o novo carro da Volkswagen, de maneira diferenciada. Por meio do Test Drive Solidário Recreio, os interessados no SUV, logo após realizarem a avaliação, são convidados por um representante da instituição a participar do projeto Legado 21 – que oferece uma rede de descontos para os sócios em mais de 5.000 estabelecimentos através de uma quantia mensal de R$ 21, que é revertida para manutenção de projetos para pessoas com Síndrome de Down. “Para cada cliente que realiza a doação, a Recreio dobra o valor, ou seja, a contribuição passa a ser de R$ 42”, destaca Joelma Moura, coordenadora de marketing da Recreio. 

O Test Drive Solidário Recreio teve início no último dia 10 e reuniu ontem, na sede da empresa em Belo Horizonte, jovens e adultos com síndrome de Down. Eles trabalharam como recepcionistas e garçons durante o evento. Além disso, atrações culturais, como canto coral, capoeira e o músico Dudu do Cavaco, único instrumentista do Brasil com a síndrome, também marcaram a data. A ação segue até terça-feira (16).

Pesquisa diz que 44% dos filhos querem gastar mais neste Dia das Mães 

AOLX realizou um estudo para identificar as principais percepções de consumidores sobre o Dia das Mães. Realizada de 28 a 31 de janeiro, a pesquisa foi online e falou com 1.010 pessoas com mais de 18 anos, classes ABCDE, de ambos os sexos e todas as regiões. De todos os entrevistados, 71% pretendem presentear neste ano e 44% disseram ter mais flexibilidade para investir. Pesquisar antecipadamente qual presente comprar é importante para 71,5%, sendo que estes procuram na internet e também off-line. Para 65%, isso é importante para buscar inspiração, pois 43% dizem nunca saber o que comprar. O estudo também revelou que 75% procuram pelo melhor custo-benefício. Mas quando perguntados qual presente daria se dinheiro não fosse um impedimento, 21% dos consumidores voam alto e dariam um imóvel às suas mães. Sobre a época que os filhos pretendem comprar os presentes, a pesquisa revelou que 50% vão às lojas na mesma semana da data. Outros 48% vão semanas antes.

Atualização humana na indústria da comunicação 

Prestes a terminarmos a segunda década do século 21, nos tornamos muito do que previam as ficções científicas de 1980, os desenhos da Hanna-Barbera ou mesmo os estudiosos Tofler e Castels. A nossa indústria, absolutamente jovem, a considerar que o fenômeno da comunicação de massa cria bases na segunda metade do último século, é certamente uma veterana nas suas capacidades de atualização e de reinvenção.

As revoluções da tecnologia da informação e da comunicação nos colocaram em rota com a reedição do próprio homem que se vê sujeito num mundo em que o ser e o estar se ressignificam. A admirável capacidade multitesk e a memória que já não se lembra dos compromissos, a infinita possibilidade de distribuição de conteúdo e uma geração incrivelmente desconectada de si e do outro, a diversidade de plataformas na polifonia de vozes e o mar de lama de informações inverídicas conduzindo discursos e invalidando instituições, são evidências de que as tecnologias não “desterritorializam” somente o mundo. De certa forma, nos tornamos estrangeiros em nós mesmos.

Na condução das marcas avançamos. A mesma energia colaborativa que fez surgir novas indústrias para mobilidade urbana, hotelaria, alimentação etc., expõe agora que valor de marca concebido na exclusividade do produto apresenta déficit diante das marcas que ao fazer o dever de casa incluem mercados, antes marginais, nos processos de consumo.

As inúmeras possibilidades de compartilhamento de experiências on-line alteram, para o trabalho de marketing e comunicação, a própria noção de consumidor. O reconhecimento social celebrado nas redes socializa o consumo, o indivíduo tem menos importância, celebra-se o coletivo. O fluxo da inovação evidencia que a hierarquia também não faz sentido no mundo real, empresas e seus públicos constroem juntos: produto, relação, experiência, valor.

Como somos uma indústria de gente, capital intelectual de excelência, a sobrevivência neste planeta e a longevidade da relevância das ações de comunicação continuam a nos desafiar nos aspectos bases do humano. A postura ética capaz de rever discursos e incluir diferenças, a honestidade das relações numa cadeia de valor tão maltratada pela inconsequência escandalosa de alguns profissionais, a capacidade de se colocar no lugar do outro para compreendê-lo e somar energia nova e valorosa às marcas, a genialidade criativa e humilde, consciente de que um grupo é sempre maior que um.

Comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
LEIA MAIS
Leia mais