Editorial

Adeus às ilusões
Publicado em: Qua, 15/05/19 - 03h00

O ministro da Economia, Paulo Guedes, depondo ontem numa audiência pública na Comissão Mista de Orçamento do Congresso, empregou palavras fortes. Disse que o país está à beira de um abismo fiscal. Noutra oportunidade, afirmou que está no fundo do poço.

Para ganhar um fôlego, o governo já começa a contingenciar as verbas do Orçamento. O caso mais sintomático foi o da Educação. No entanto, será preciso também que o Congresso aprove um crédito suplementar de R$ 248 bilhões para pagar despesas correntes.

O Estado está sendo obrigado a se endividar. A dívida pública interna cresce R$ 1,5 bilhão por dia. O dinheiro é necessário para pagar as aposentadorias do regime geral, o programa Bolsa Família, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e o Plano Safra.

Se o Congresso não aprovar o crédito, o governo terá de deixar de pagar suas contas, que não param de chegar. Muitas estatais “quebraram”, e o Estado está sendo obrigado a bancar suas despesas. Cem mil carteiros estão sem receber suas aposentadorias.

Segundo Guedes, o país está prisioneiro da armadilha do baixo crescimento, que vem de longe. A projeção do PIB, que estava sendo trabalhada em 2% em 2019, já caiu para 1,5%. Sem crescimento, não há aumento de arrecadação nem uma saída para o impasse.

Durante algum tempo, pensou-se que bastava fazer reformas para ocorrer a recuperação econômica. Isso é fato, se elas pudessem ser feitas de um dia para o outro. Guedes diz que nunca achou que as coisas seriam fáceis, mas elas estão muito mais difíceis.

A reforma da Previdência é fundamental para estancar, pelo menos, aquele endividamento. Mas ela precisava ser mais rigorosa do que a que está sendo proposta. Privilégios serão mantidos ainda por muito tempo, fazendo escorrer preciosos recursos públicos.

Pelo menos um ministro do governo fala o que precisa ser dito.

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
D Werneck 1:17 PM May 15, 2019
Quer dizer então que vocês estavam vivendo uma ilusão? E que agora acabou, e a realidade é outra? Quer dizer que agorafobia é verdade? Meu Deus, baseado em que vocês viveram este tempo todo, na ilusão? O que você acreditam? Na inocência do LLuLLadrão? Na mulher Sapiens, DilmaAnta? No discurso retrogrado do PimentelRéuFujão? Na "sabedoria' das colunistas vermelhudas Sandra / Raquel? Haja!
0
Denunciar

LEIA MAIS
O país não poderia esperar mais.
O projeto aprovado deixa abertura para a criação de um tributo com essa finalidade.
Tudo o que esses jovens precisam é de uma oportunidade, além da liberdade
Os parlamentares resistem a assumir o ônus político de aprovar a reforma.
Leia mais