Paulo Navarro

Educação e solidariedade
Publicado em: Sáb, 27/04/19 - 03h00
“É pelo processo de formação e capacitação que habilitamos as pessoas à qualidade."

O que faz o homem voar mais alto do que dentro de um avião? Educação! Por isso, naturalmente, Valseni Braga passou da gestão de aeroportos à Rede Batista de Educação: “O caminho para a vida saudável na terra, com paz e equilíbrio”. E o voluntariado é uma forma nobre de Educação: “Não existe autofelicidade. Somos mais felizes quando nos dedicamos ao outro e suas necessidades”.

O que é ser CEO da Rede Batista de Educação?

É uma nobre missão dirigir uma instituição educacional, plantada pelo casal de missionários Efigênia e Otis Maddox, e que está há mais de cem anos contribuindo para uma sociedade mais justa e solidária. A proposta pedagógica é educação integral em quatro dimensões: cognitiva, ética e socioemocional, física e espiritual.

Entrevistar um educador, como um artista, é um bom sinal?

É, pois evidencia a importância que a educação está recebendo da sociedade. Precisamos de mais ações por parte das famílias, da mídia e demais instituições no sentido de valorizar o professor, dando-lhe maior autoridade.

Com toda sua experiência, como avalia a educação em Minas e no Brasil?

Necessita de grandes avanços, principalmente a educação pública. O Brasil ostenta um dos piores desempenhos educacionais do mundo. Essa triste realidade coloca em risco o futuro do país. 

A boa educação é um instrumento de liberdade?

Sim. É a maior riqueza que uma família pode deixar para os seus filhos. É o setor que deve merecer a maior atenção e investimentos do Estado.

Como a experiência em gestão de aeroportos contribui para a educação?

Coloco essa experiência a serviço da educação. Precisamos de investimentos maiores no setor, mas a maior necessidade é de uma gestão educacional mais competente.

Por que a opção pela gestão educacional?

Sempre tive o foco nas pessoas, logo, na educação, pois é pelo processo de formação e capacitação que habilitamos as pessoas à qualidade.

O voluntariado também educa.

Sim. O ser humano foi criado para se relacionar com Deus e com o próximo. Mas nesta sociedade, cada um cuida de si. As pessoas estão menos felizes e se sentem vítimas umas das outras. Precisamos mudar isso. Há muitos anos me dedico ao voluntariado. As famílias precisam incentivar. A ociosidade dos jovens poderia ajudar os mais necessitados.

Uma nova educação neste novo Brasil? O que falta?

Certamente devemos ter grande esperança nos anos vindouros, pois estamos percebendo um despertar das famílias e de toda a sociedade para a prioridade que devem dar à boa educação. Muitos já percebem que os grandes problemas que estão nos afetando, como o aumento da violência, da injustiça social e da corrupção generalizada, têm como causa raiz o descaso que tivemos com a educação ao longo da nossa história. O preço do descaso com a educação é tão elevado que nenhuma sociedade consegue pagar.

Comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
LEIA MAIS
Paulo Navarro
Entrevista
Sociedade
Leia mais