Vida Saudável

Pequi
Publicado em: Dom, 07/04/19 - 03h00

Cientificamente chamado de Caryocar brasiliense, o pequi é uma fruta nativa do Cerrado brasileiro muito utilizada na culinária das regiões Nordeste, Centro-Oeste e em nossas Minas Gerais. Na coluna desta semana, vamos falar um pouco sobre os benefícios dessa frutinha, muitas vezes odiada e, ao mesmo tempo, amada por milhares de pessoas.

Seu nome significa “pele espinhenta”, e isso se deve às características do seu caroço, que tem em seu interior inúmeros espinhos. O pequi feito com arroz e carne-seca foi uma das formas de se introduzir o fruto em nossa culinária. Eu, particularmente, adoro. Além do sabor e cheiro característicos, ele tem uma gama de benefícios para nossa saúde.

O pequi é rico em ácidos graxos monoinsaturados (ômega 9), gorduras do bem que também são encontradas nas oleaginosas e azeites. Esses ácidos graxos ajudam a reduzir os níveis de colesterol LDL no sangue, evitando acúmulo de placas de gordura e trazendo benefícios para a saúde do coração, sendo, pois, um bom adjuvante na prevenção das doenças que mais matam no mundo – infarto e derrames cerebrais. O pequi também tem muitas fibras e compostos antioxidantes, além de quantidades razoáveis de vitaminas A e C, o que confere ao fruto alto poder contra os chamados “radicais livres”, os vilões do envelhecimento precoce e de várias doenças crônicas e degenerativas.

A combinação de vitaminas e minerais do pequi é benéfica para a pressão arterial, trazendo equilíbrio eletrolítico. Suas propriedades também ajudam no relaxamento dos vasos sanguíneos, o que influencia de forma positiva a pressão arterial, mais um fator de auxílio para a saúde cardiovascular. 

Muito estudado na Universidade de Brasília (UnB), o pequi vem demonstrando nas pesquisas ser um aliado entre esportistas. O seu consumo levou, em um grupo de voluntários que praticavam corrida de rua e maratona, a uma grande melhora na força muscular e na recuperação após as provas. O estudo sobre 126 maratonistas que tomaram a cápsula com o óleo de pequi mostrou, após uma bateria de exames, que os que tomaram o suplemento tiveram menos danos celulares do que os que não o ingeriram – demonstrando seu alto poder de proteção anti-inflamatória.

Sendo uma fonte de vitamina A, o óleo de pequi pode ser usado por pessoas que têm degeneração macular e catarata, com o objetivo de reduzir a inflamação local e a progressão da doença. De igual forma, pode também ser um adjuvante em doenças oncológicas e no combate ao envelhecimento da pele, ajudando no tratamento de eczemas por acelerar o processo de cicatrização das feridas.

O consumo do pequi pode ficar restrito somente à culinária, para os apreciadores do alimento. Entretanto, existem outras formas de aplicação, pelo uso do óleo ou do suplemento em cápsulas. Estas últimas devem ter acompanhamento de um nutricionista ou médico, pois seu poder calórico pode induzir ao aumento de peso. 

Faça uma boa semana. 

Comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
LEIA MAIS
Saúde
Saúde
Saúde
Saúde
Vida saudável
Vida Saudável
Leia mais