Podcast Pelo Avesso

Eugenia foi discutida no Congresso e chegou até a Constituição

Eugenistas participaram das discussões da Assembleia Constituinte de 1933, conseguiram a inclusão da ciência nas leis e influenciaram políticas de imigração

Qua, 22/09/21 - 07h00

Carregando...

Durante a Assembleia Constituinte de 1933, convocada por Getúlio Vargas, integrantes da Comissão Central Brasileira de Eugenia apresentaram uma série de propostas aos parlamentares. 

A intenção dos eugenistas era instituir práticas como “menos impostos para famílias bem dotadas” e “seleção de pessoas de boa linhagem e com superioridade intelectual para cargos públicos e cursos acadêmicos”.

No fim das contas, a Constituição de 1934 mencionava apenas o estímulo à educação eugênica, mas tanto nela quanto em ocasiões anteriores os eugenistas conseguiram influenciar as políticas de imigração brasileiras, dificultando a vinda de estrangeiros que não fossem brancos.

A eugenia também foi difundida no Brasil por meio de concursos que premiavam crianças consideradas eugênicas, ou seja, com boas características físicas e mentais e vindas de famílias sem traços de degeneração – tudo isso, é claro, segundo o viés da eugenia. 

Neste episódio, colaborações de Weber Lopes Góes, historiador e autor do livro “Racismo e Eugenia no Pensamento Conservador Brasileiro. A Proposta de Povo em Renato Kehl” (Liber Ars); Vanderlei Sebastião de Souza, professor da Universidade do Centro-Oeste do Paraná; Rita Couto, doutora em história social pela Universidade de São Paulo; Pedro Muñoz, professor de história da PUC-Rio; e André Mota, professor do departamento de medicina preventiva e coordenador do Museu Histórico da Faculdade de Medicina da USP.

O podcast Pelo Avesso é uma série que conta a história da eugenia e seus efeitos no Brasil. Se você ainda não ouviu os três primeiros episódios, ouça o primeiro aqui, o segundo aqui e o terceiro aqui (de preferência, antes de ouvir este). 

Pelo Avesso é uma produção em parceria com O TEMPO e tem apoio do Instituto Serrapilheira, que financia a pesquisa e divulgação científica no país. Serão sete episódios, publicados quinzenalmente, sempre às quartas-feiras.

Ouça em outras plataformas: RSS Feed, Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Deezer, Amazon Music.

Especial para O TEMPO.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
Paulo Barbosa 3:04 PM Sep 22, 2021
O país com a maior população miscigenada do mundo, discutir eugenia mostra o racismo latente de alguns brasileiros , que pensam seres superiores aos demais. Ledo engano ! Estão aí os testes de DNA, mostrando nossa origem independe de cor .
1
Denunciar