Ironia

Deputado do PV é denunciado por prática de desmatamento sem autorização

Legenda é conhecida por defender causas ambientais

Sáb, 25/05/19 - 03h00
Deputado Inácio Franco é suspeito de suprimir pelo menos seis hectares de vegetação nativa

Filiado a um partido que defende causas ambientais, o deputado estadual Inácio Franco (PV) é acusado de desmatar ilegalmente uma área em sua fazenda localizada na zona rural de Ribeirão do Ouro, em Florestal, na região metropolitana de Belo Horizonte. O caso se deu em abril, quando homens da Polícia Militar do Meio Ambiente flagraram a suposta irregularidade, registrada em um boletim de ocorrência ao qual o Aparte teve acesso. A investigação se iniciou após uma denúncia repassada pelo Centro de Monitoramento Contínuo da PM do Meio Ambiente.

De acordo com o boletim de ocorrência, ao chegar à fazenda Lagoinha os militares constataram que o desmatamento estava ocorrendo, e pelo menos seis hectares de vegetação típica do Cerrado haviam sido suprimidos. Na operação, os militares também apreenderam uma pilha com aproximadamente 60 m³ de madeira. O deputado, que seria o responsável pela atividade, não estava no local no momento da ocorrência. Entretanto, ele foi notificado para que comparecesse ao 2º pelotão da PM do Meio Ambiente para prestar esclarecimentos, o que se deu três dias depois. Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, Inácio Franco admitiu aos militares que não possuía autorização para o desmatamento, nem mesmo a escritura da fazenda, já que ela ainda constaria em processo de inventário. O boletim também traz a informação de que foi aplicada uma multa de quase R$ 11 mil ao parlamentar, e que toda a carga de madeira foi apreendida.

Procurado pela coluna, o deputado estadual afirmou, por meio de nota enviada pela assessoria, que “o terreno citado no boletim de ocorrência não pertence à fazenda Lagoinha, mas a uma fazenda vizinha”. O parlamentar também disse que “compareceu à polícia para obter outras informações sobre o episódio, uma vez que teve o seu nome envolvido no caso”. 

Curiosamente, Inácio Franco é autor do Projeto de Lei (PL) 5.236/2018, que foi aprovado no final do ano passado na Assembleia Legislativa, mas que acabou vetado pelo governador Romeu Zema (Novo). A matéria estipulava o prazo de três anos para o arquivamento de infrações administrativas em processos provocados por delitos ambientais. Se o órgão fiscalizador não aplicasse a multa com celeridade, ela prescreveria após o prazo. 

Em seu veto, proferido em janeiro deste ano, o governador argumentou que, “dada a crise fiscal do Estado, não poderia, sob qualquer justificativa, abrir mão de receitas como as compensações ambientais”. Na semana passada, em sessão ordinária, os deputados decidiram manter o veto de Zema e, com isso, a proposta feita por Inácio Franco não prosperou.

Podcasts Relacionados

(6) comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
FLORIANO DE SOUZA 4:55 PM May 25, 2019
Claro indicio de que esse cara legislou em causa propria. Partido verde e uma fachada. O Cara derruba 6 ha de mata nativa ja sabendo que nao vai da em nada. E ainda cria legislacao pro impunidade. E Brasil! Pais desse monte de lixo.
0
Denunciar

Paulo Barbosa 10:42 AM May 25, 2019
Aquela máxima em ação: Na prática a teoria é outra. Esta turma adora criar ileis, impostos nas mais diversas formas, mas para os outros, para eles não. Consideram acima da lei e julgam acima da lei. Será que o partido vai dá-lo alguma advertência e exigir reflorestar a área desmatada?
0
Denunciar

Esteves 10:38 AM May 25, 2019
Vou ver se sai Noticia da Marina Silva comentando.
7
Denunciar

maisumtrouxa 9:50 AM May 25, 2019
#alemdemansosomoscovardes ! o pior , tem pessoas que acreditam e apoiam nos políticos desta sofrida nação .
2
Denunciar

Carlos Ed 9:35 AM May 25, 2019
Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço...
0
Denunciar

Willer 7:54 AM May 25, 2019
Eu pergunto: vale a pena votar nuns vagabundos desses? O cara é do Partido Verde que foi criado nas coxas com o propósito de preservar o meio ambiente, e o cara desmata uma área de 6 hectares na cara dura além de implementar projeto para arquivamento de multas ambientais após passados três anos caso a infração não fosse aplicada. Vejam só a pretensão desse cara já que nesse país as penalidades mofam no MP e ele certamente se beneficiaria dessa brecha. Cadê os eleitores desse mafioso?
1
Denunciar

Leia mais