Pé direito

Coelho vai bem e passa pela Ponte Preta, fora de casa, na estreia da série B

Gol veio do lateral João Paulo, ainda no primeiro tempo, em rebote de penalidade duvidosa; Macaca desperdiçou cobrança no segundo tempo

Gol do Coelho foi 'chorado' e muito valorizado
Daniel Ottoni | @dottoni
08/08/20 - 22h48

O primeiro jogo do América na série B reservou embate contra um dos cotados para subir para a elite na próxima temporada em um jogo que não seria exagero dizer que se trata de um confronto direto. Diante da Ponte Preta, no Canindé, o Coelho tinha a chance de mostrar a mesma organização que o fez incomodar o Atlético nas semifinais do Campeonato Mineiro e manter invencibilidade em 2020 até poucos dias. 

Aproveitando a reformulação e a dificuldade de entrosamento da Ponte Preta, o América foi bem para vencer por 1 a 0 e arrancar no torneio de acesso com importantes três pontos fora de casa. O gol foi suado e veio em rebote de pênalti, ainda no primeiro tempo. O mérito do Coelho veio mais na parte tática do que técnica, em uma realidade que deve se repetir com alguma frequência na competição. Sem Ademir e Rodolfo, o time de BH teve Mateusinha e Vitão formando uma dupla de ataque promissora, mas que pouco rendeu no jogo deste sábado. A defesa bem postada segurou a pressão da Ponte, principalmente na etapa final. 

O primeiro tempo foi morno e de poucas chances. O excesso de erros de passes comprometeu a criação dos dois lados. Depois de começar a etapa mais recuado, o Coelho foi se soltando e começou a colocar mais jogadores no campo da Ponte, levando dificuldade para a saída de bola do adversário. Quando conseguia ter mais calma, trocar passes e colocar a bola no chão, o Coelho encontrava boas saídas pelos lados. Em uma das melhores, Alê acertou a trave em jogada bem trabalhada após erro na saída de bola campineira. 

A lentidão da Ponte para fazer o trabalho de transição beneficiava o América, que fechava bem os espaços, sendo pouco ameaçado para ir ganhando confiança. Foi em jogada pela direta que veio o gol mineiro aos 41 minutos. A cabeçada que encontrou Apodi gerou marcação duvidosa de penal. Foi somente no rebote da penalidade, cobrada por João Paulo, que ele mesmo abriu o placar. "Nossa dificuldade no primeiro tempo teve a ver com a grande reformulação do elenco, mas isso não pode ser desculpa. Temos que colocar mais a bola no chão e caprichar no passe", pediu o goleiro Ivan, da Ponte, ao final da primeira etapa. 

Seria normal que a Ponte colocasse mais jogadores no seu campo de ataque no segundo tempo. O Coelho sofreu grande risco de empate aos 12, em novo pênalti duvidoso. Desta vez, João Paulo desperdiçou com chute no pé da trave após deslocar Airton. O segundo tempo foi melhor do que o primeiro e contou com mais espaços, graças ao avanço da Ponte, que exigiu muito da parte física do Coelho.

O América caiu de rendimento, vendo seu ataque ser pouco produtivo, com sua postura defensiva sendo testada durante boa parte da etapa complementar. Sem conseguir rodar a bola e ter bons avanços, o Coelho teve menos posse e acabou sendo beneficiado pela falta de eficiência da Macaca. Na próxima terça-feira, o Coelho recebe o Cuiabá às 21h30, na Arena Independência. 

Ficha técnica

Ponte Preta 0 x 1 América

1ª rodada da série B 2020

Local: Estádio do Canindé, São Paulo (SP)

Arbitragem: Paulo Renato Moreira da Silva Coelho (RJ)

Ponte Preta: Ivan, Apodi, Wellington Carvalho, Rayan e Ernandes; Dawhan (Neto Moura), Camilo (Moisés), João Paulo, Luiz Oyama (Faye); Zé Roberto e Bruno Rodrigues. Técnico: João Brigati

América: Airton, Diego Ferreira, Messias, Eduardo Bauermann e João Paulo; Zé Ricardo, Juninho, Felipe Augusto (Léo Passos)  e Alê (Lucas Luan); Mateusinho e Vitão (Rickson). Técnico: Lisca

Gols: João Paulo (A)

Cartões amarelos: Luiz Oyama (P)
 

Leia também: