De saída

Cazares: o que a torcida do Corinthians pode esperar do equatoriano do Galo

Meia equatoriano está próximo do acerto com a equipe paulista; jogador está fora dos planos do técnico Jorge Sampaoli

Cazares foi afastado do time por conta da negociação com o futebol árabe, mas a transferência não vai mais acontecer
Da Redação | @otempo
21/09/20 - 12h13
audima

O equatoriano Cazares está perto do acerto com o Corinthians. Em quase cinco anos de Atlético, o jogador desfilou talento em campo e polêmicas fora dele. Os números são significativos: 205 jogos e 41 gols, uma menos que o argentino Lucas Pratto, o estrangeiro com mais gols na história atleticana. Sua visão de jogo deixava os parceiros na cara do gol. Segundo o Galo Digital, foram 37 assistências entre 2017 e 2019.

Nesse período de Galo, Cazares foi dirigido por mais de dez técnicos e teve momentos de craque, como na goleada de 5 a 2 sobre o Botafogo, em 2016, quando marcou dois gols (um aos 12 segundos de jogo) e duas assistências. O gol do meio-campo, contra o Grêmio, na final da Copa do Brasil de 2016, também é bastante lembrado pelo torcedor do Atlético.

As brincadeiras de torcedor o comparou com Ronaldinho Gaúcho, o chamando de "Cazarinho" Gaúcho. Pelo Galo, também foi convocado algumas vezes para a seleção de seu país. Seu vínculo com a equipe mineira termina no fim da temporada e não será renovado. Ele não está nos planos do técnico Jorge Sampaoli.

No extracampo, Cazares se envolveu em várias polêmicas nesse período em Minas. Só neste ano, o jogador furou as recomendações de isolamento durante a pandemia, promoveu festas em seu condomínio, em Lagoa Santa, na região metropolitana da capital - acabou multado em R$ 130 mil - e também participou de uma pelada ao lado do companheiro Otero, em Santa Luzia, também na Grande BH.

O jogador, de 28 anos, também colecionou atrasos para treinos e para se apresentar nas concentrações. Foram, pelo menos, quatro episódios do tipo. Cazares também foi acusado de agredir duas mulheres em 2019, mas a Polícia Civil concluiu que não havia elementos suficientes para indiciá-lo.

Nas redes sociais, ele não se importava em mostrar momentos de confraternização com amigos - alguns deles com a presença de bebidas alcoólicas - e de intimidade. O equatoriano teve dois filhos brasileiros neste período de Atlético.

2 comentários

Hard Reality 9:48 AM Sep 22, 2020
Gandaia, cachaça, mulher. Fora isso caminhada leve em campo, , uns 3 gols bonitos, e só!!!
0
Denunciar
Willer 2:47 PM Sep 21, 2020
Do Cachazazares o torcedor Cutintiano pode esperar muita cachaça a semana toda. Sono bafo dele anula por completo o defensor, aí depois é bola pra fora kkkkk, vai pro caraio Cachazazares.
0
Denunciar