'Muito potencial'

Elogios de Sampaoli, recorde e lembrança de lendas: a estreia de Savinho no Galo

Joia das categorias de base do Atlético, jovem atacante fez sua primeira partida com a camisa alvinegra na última noite, na vitória sobre o Atlético-GO

Savinho em sua estreia profissional pelo Galo
Da Redação | @otempo
20/09/20 - 18h58
audima

Liderança do Campeonato Brasileiro mesmo com um jogo a menos que o segundo colocado Internacional. Show de Keno. Nathan brilhando. Jorge Sampaoli mostrando toda a sua capacidade transformando a partida com suas mudanças no intervalo. Grandes destaques da vitória do Atlético por 4 a 3 sobre o Atlético-GO, neste sábado (19), em Goiânia, que ainda teve outro fato muito importante.

Com apenas 16 anos, cinco meses e dez dias de idade, Sávio Moreira de Oliveira, o Savinho, joia da base do Atlético, fez sua estreia como profissional pelo Galo na partida. O garoto entrou em campo aos 37 minutos do segundo tempo, justamente no lugar de Keno. Foram pouco mais de dez minutos atuando e duas boas jogadas.

Savinho fez história, se tornando o jogador mais novo a participar de um jogo do Brasileiro pelo Galo, e arrancou elogios de Sampaoli. "É um menino que ainda não tinha jogado. Tem muito potencial. Temos muita ilusão com ele", disse o treinador argentino.

Sávio, que assinou, em junho, seu primeiro contrato profissional, um vínculo válido por três anos com o Galo, se juntou a um seleto grupo de jogadores que também fizeram suas estreias como profissionais pelo Atlético com menos de 17 anos, entre eles, duas lendas alvinegras.

Maior artilheiro e ídolo da história do Galo, Reinaldo fez sua estreia profissional aos 16 anos e 17 dias. Marcelo Oliveira, outro ídolo alvinegro e parceiro do Rei, estreou ainda mais jovem, com 15 anos e dois meses. Antes dos 17 anos também estrearam Reinaldo Rosa (16 anos e oito meses), Ramon (pouco antes de completar 17 anos) e o volante Neto (16 anos e quatro meses), que ainda está no clube, no time de transição. Ele fez dois jogos com o profissional em 2019, sob o comando de Levir Culpi.

Leia também: