União Europeia

Alemanha pede sanções da UE aos responsáveis por repressão no Irã

Os protestos no Irã estão em sua quarta semana e seguem sob forte repressão do governo

Por Agências
Publicado em 09 de outubro de 2022 | 16:35
 
 
 

A ministra de Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock, pediu a proibição de entrada na União Europeia (UE) e o congelamento de bens dos responsáveis pelo o que descreveu como uma "repressão brutal" contra manifestantes antigoverno no Irã. "Aqueles que espancam mulheres e meninas na rua, levam pessoas que não querem nada além de viver livremente, as prendem arbitrariamente e sentenciam à morte estão do lado errado da história", disse a ministra, ao jornal Bild am Sonntag, neste domingo.

Annalena Baerbock não elencou, porém, nomes de indivíduos ou organizações específicas.

Os protestos no Irã estão em sua quarta semana e seguem sob forte repressão do governo.

As manifestações eclodiram após o enterro de Mahsa Amini, uma mulher curda de 22 anos que morreu sob custódia da polícia de moralidade local, detida por uma suposta violação dos códigos de vestimenta islâmico para mulheres.

Na última quinta-feira, os legisladores da UE aprovaram uma resolução pedindo sanções contra os responsáveis pela morte de Amini e a repressão subsequente.
(Estadão/Conteúdo)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!