Terrorismo

Ataque atribuído ao Estado Islâmico deixa mais de 50 mortos na Síria

Vítimas colhiam trufas quando foram assassinadas

Por Agências
Publicado em 17 de fevereiro de 2023 | 18:02
 
 
 
normal

Ao menos 53 pessoas morreram, nesta sexta-feira (17), em um ataque atribuído ao grupo extremista Estado Islâmico (EI) no centro da Síria, anunciou a TV estatal.

"Cinquenta e três pessoas que colhiam trufas foram assassinadas em um ataque de terroristas do Daesh (acrônimo em árabe do EI) a sudeste da cidade de Sojné, leste da província de Homs", segundo o informe.

O diretor do hospital de Palmira, Walid Audi, relatou que 46 civis e sete soldados foram mortos.

Os corpos das vítimas foram "levados ao hospital depois da emboscada", completou, em declarações à rádio pró-governo Sham FM.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), ONG sediada em Londres, havia reportado antes um balanço de 36 mortos.

Nos últimos anos, várias pessoas, incluindo mulheres e crianças, foram atacadas em diferentes partes da Síria enquanto procuravam trufas.

A trufa do deserto, ou trufa da areia, é geralmente coletada entre fevereiro e abril e é vendida por preços altíssimos.

Dezesseis pessoas, a maioria civis, foram mortas no sábado em um ataque semelhante na mesma área, disse o OSDH.

Depois que os jihadistas perderam suas últimos domínios em março de 2019, após uma campanha militar liderada pelos Estados Unidos, muitos membros do grupo Estado Islâmico na Síria se refugiaram em áreas desérticas.

Desde então, eles usaram esses esconderijos para emboscar forças curdas e tropas sírias, bem como para planejar ataques no vizinho Iraque.

Helicópteros russos e sírios continuam atacando regularmente jihadistas do EI em áreas desérticas.

(AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!