encontro

Biden diz a Xi Jinping que EUA seguirão 'competindo vigorosamente' com a China

Presidente dos EUA ainda destacou a necessidade de que norte-americanos e chineses trabalhem juntos por desafios transnacionais

Por Agências
Publicado em 14 de novembro de 2022 | 13:53
 
 
 

Os Estados Unidos seguirão "competindo vigorosamente" com a China por meio de investimentos em fontes domésticas de receita e alinhando parcerias com aliados de todo o mundo, segundo disse o presidente do país, Joe Biden, à sua contraparte chinesa, Xi Jinping, durante reunião entre os dois líderes nesta segunda-feira, 14. As informações constam em comunicado divulgado pela Casa Branca.

Apesar da retórica agressiva no âmbito da competição econômica, Biden reiterou que ela não deve "desviar" para um conflito entre as duas principais potências mundiais.

"Os EUA e a China devem administrar a competição com responsabilidade e manter linhas de comunicação abertas", disse Biden a Xi Jinping no encontro, que ocorreu em meio às reuniões de líderes do G20.

Biden ainda destacou a necessidade de que norte-americanos e chineses trabalhem juntos por desafios transnacionais, como mudanças climáticas, estabilidade macroeconômica global, alívio da dívida, segurança sanitária e segurança alimentar global. "É isso que a comunidade internacional espera", diz o comunicado.

Por fim, Biden expressou preocupações sobre o que classificou como práticas econômicas avessas à lógica de mercado da China, que prejudicam trabalhadores e famílias nos EUA e em todo o mundo.

(Estadão Conteúdo)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!